Justiça condena João de Deus por posse ilegal de arma de fogo

Ao total, réu pegou 4 anos de detenção em regime aberto em processo que apurava armas encontradas na casa do casal em Abadiânia

ReproduçãoReprodução

atualizado 07/11/2019 19:04

O médium João de Deus foi condenado a 4 anos de prisão em regime aberto nesta quinta-feira (07/11/2019) pelos crimes de posse ilegal de arma de fogo de uso permitido e de uso restrito em Abadiânia, cidade goiana do Entorno do Distrito Federal, onde fazia atendimentos espirituais. A mulher dele, Ana Keyla Teixeira, também era ré no processo, mas foi absolvida. São informações do G1.

A decisão foi dada pela juíza Rosângela Rodrigues. Como o processo corre em segredo de Justiça, não foram divulgadas, até a última atualização desta reportagem, mais informações sobre a sentença.

Força-tarefa
A ação foi proposta pelo Ministério Público de Goiás. “Estudamos recorrer no tocante à pena e também pela absolvição da Ana Keyla”, informou o promotor de Justiça Luciano Miranda, coordenador da força-tarefa que apura os crimes.

Advogado de João de Deus, Anderson van Gualberto informou que também deve recorrer da decisão “porque foi imposto o regime aberto para o cumprimento da pena e, mesmo assim, a juíza manteve a prisão de João de Deus, em um nítido contrassenso, aplicou regime mais brando e impôs a prisão em regime fechado ao meu cliente”.

Essa é a primeira condenação de João de Deus. Preso desde dezembro do ano passado no Complexo Prisional, ele também responde a processos por abusos sexuais, falsidade ideológica, posse ilegal de arma de fogo e corrupção de testemunhas. Ele sempre negou os crimes.

Últimas notícias