*
 

As acusações contra o médium João Teixeira de Faria, conhecido com João de Deus, de abuso sexual de mulheres durante atendimentos espirituais na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia (GO), repercutiram nas redes sociais. Desde a madrugada deste sábado (8/12), o nome de João de Deus figurava entre os assuntos mais comentados do Twitter.

Aguinaldo Silva, autor de novelas da TV Globo, foi um dos que se manifestou após o programa Conversa com Bial. “E esses guias espirituais que se aproveitam das carências de suas discípulas, hein? Primeiro, foi o tal de Prem Baba, agora o João de Deus… Se fosse um médico ou um dentista, já estava preso. Mas como os tais guias espirituais são de outro plano… Fica por isso mesmo?”, comentou.

Leilane Neubarth, do canal GloboNews, também se manifestou na internet. “João… ‘de Deus’…”, escreveu a âncora ao citar a matéria que denunciou médium.  Milton Neves, jornalista esportivo, ironizou o nome do acusado. “E até o João de Deus tá virando João do Capeta? Ou já virou faz tempo?”, escreveu.

Revolta
As denúncias causaram revolta também nos usuários anônimos das redes sociais. “Quanta tristeza essas histórias sobre #JoaoDeDeus denunciadas no programa do #Bial. Sem palavras para descrever o quanto isso tudo vai contra o amor pregado pela doutrina espírita. Que essas mulheres possam encontrar força para superar seus traumas, escreveu o usuário Edu Alves.

“Imaginem quantas vidas esse cara João de Deus pode ter destruído num momento de vulnerabilidade e desespero de forma vil e junto levando a fé das pessoas embora … Não tem nome pra isso!!”, disse outra usuária do Twitter.

Houve ainda quem quisesse ouvir João de Deus para saber se as denúncias eram verdades. “Quem não deve não teme! O cara não teve nem a hombridade de dar a sua versão dos fatos, fugiu, se escondeu. Cadê sua voz João de Deus???”, escreveu uma seguidora.