Homem confessa assassinato da companheira: “Estava possuído”

Janete Ferreira Gomes, de 35 anos, foi encontrada morta e amarrada a uma árvore na última quinta-feira. Suspeito diz não lembrar do crime

Arquivo pessoalArquivo pessoal

atualizado 11/11/2019 18:12

A Polícia Civil do Amapá revelou, nesta segunda-feira (11/11/2019), detalhes sobre o assassinato de Janete Ferreira Gomes, de 35 anos, encontrada morta e amarrada a uma árvore na última quinta-feira (07/11/2019), no loteamento Sol Nascente, na zona norte de Macapá. O companheiro de Janete, Nazareno da Silva Albuquerque, com quem dividia casa e mantinha um relacionamento há cerca de 3 meses, confessou o crime. Ele alegou que estava “possuído” e que não lembrava ter cometido o assassinato, de acordo com a delegada Marina Guimarães.

“Mas ele já tinha histórico grande de agressão”, afirmou a policial. Na delegacia, Nazareno aceitou falar com a imprensa, ma, visivelmente transtornado, limitou-se a dizer poucas palavras, mas confessou o crime e reiterou estar “possuído”.

A investigação descobriu ainda que o suspeito fez ligações usando o chip telefônico de Janete para o Centro Integrado de Operações de Defesa Social (Ciodes) se passando por outra pessoa e dizendo que havia encontrado o corpo da mulher enquanto caminhava pelo matagal.

De acordo com a delegada Sandra Dantas, da Delegacia de Crimes Contra Mulher (DCCM), responsável pela investigação, esse foi o ponto principal para chegar até o paradeiro do suspeito, que se escondia em um kitnet, no bairro Açaí, também na Zona Norte da capital.

“Através da inteligência conseguimos localizar porque ele estava usando o chip dela [Janete]. Ele ligou para o Ciodes denunciando o fato, mas trocando de nome e disse ainda que estava caminhando e encontrou o corpo, só que aqui na delegacia ele admitiu o crime”, explicou.

Últimas notícias