Mulher é encontrada morta dentro de oficina no DF. Polícia apura

Suspeita é de que a vítima tenha caído ou sido jogada da janela de prédio ao lado. Caso é investigado pela 4ª Delegacia de Polícia (Guará)

Foto cedida ao MetrópolesFoto cedida ao Metrópoles

atualizado 21/10/2019 13:18

O corpo de uma mulher foi encontrado dentro de um tanque, na manhã desta segunda-feira (21/10/2019), em oficina localizada na QE 40, no Guará. De acordo com a Polícia Militar, os funcionários do estabelecimento chegaram ao local, foram ligar o compressor e viram um buraco no teto. Em princípio, pensaram que se tratava de um arrombamento, mas, depois, encontraram o corpo de Rubiana Rosa dos Santos, 44 anos.

A suspeita é de que a mulher tenha caído ou sido jogada da sacada de um prédio ao lado. O delegado-chefe da 4ª Delegacia de Polícia (Guará), João Maciel, explicou que os agentes começaram a ouvir as testemunhas. “Precisamos aguardar o laudo da perícia, que irá determinar as causas da morte. Verificamos que não há sinal de luta corporal ou violência, mas não descartamos qualquer hipótese”, disse.

A polícia trata o caso, até o momento, como feminicídio, suicídio ou acidente. Segundo o delegado João Maciel, o mais provável seria suicídio, pela dinâmica da queda. “Ela caiu em pé, teve fratura exposta no tornozelo, quebrou o pé na queda. Pode ter escorregado também, parece que se segurou nos grilhões e nas telhas na descida. A queda foi muito rente ao prédio. Seria difícil uma pessoa jogá-la de lá, a queda seria mais afastada”, explicou o investigador.

João Maciel informou que Rubiana não morava no edifício. Mas, conforme relatos de testemunhas, a vítima estava no apartamento de um casal e teria havido uma discussão. A vítima estava sem o chinelo e o celular quando foi achada.

Edilson Gonçalves, 40, dono da oficina, contou ao Metrópoles que chegou por volta de 7h50 e se espantou quando viu o corpo: “Abrimos a porta para ligar o compressor, que fica na parte de peças, e me deparei com a telha quebrada. Achei que era uma pedra que poderia ter caído por causa da obra. Quando olhei para o chão, vi o corpo dentro do tanque de lavar peças. Na hora, acionei a polícia e os bombeiros. Estou chocado”.

Reprodução/Facebook

 

Vizinhos relataram ter escutado um barulho muito alto no sábado (19/10/2019) à noite, por volta das 23h.

Amigos que estiveram no local, nesta manhã, disseram que Rubiana estava fazendo acompanhamento psicológico e tomava remédios contra depressão. Mãe de três filhas, estava separada há cerca de dois anos e tinha um namorado.

Últimas notícias