Planalto: Abin e GSI oferecem celulares com segurança a autoridades

Segundo a assessoria, cabe aos integrantes do Executivo decidirem se querem usar o sistema criptografado ou não

Marcos Corrêa/PRMarcos Corrêa/PR

atualizado 25/07/2019 13:02

Após o presidente Jair Bolsonaro (PSL) ter sido informado que teve dois celulares hackeados, o Palácio do Planalto informou, nesta quinta-feira (25/07/2019), que todos os integrantes do Executivo têm a opção de usar aparelho telefônico intermediado pelo Gabinete de Segurança Institucional (GSI) e pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin).

“O GSI ratifica que disponibiliza ao governo federal, por intermédio da Agência Brasileira de Inteligência, um Terminal de Comunicação Seguro (TCS), com tecnologia da própria Agência, cabendo às autoridades optar pelo equipamento e operá-lo conforme suas necessidades funcionais”, informou o Planalto por meio de nota.

De acordo com a presidência, é usado o TCS móvel, com funções de chamada de voz e troca de mensagens e arquivos criptografados com algoritmos de Estado e não permite instalação de aplicativos comuns, como o Telegram, alvo dos hackers.

Porém, com o aparelho, a autoridade também tem a opção de fazer ligações “em claro”, sem a tecnologia de códigos. As regras de utilização do sistema estão na Portaria nº 85, do GSI, de 26 de junho de 2017. A

Além disso, o Gabinete de Segurança informou que publica com frequência recomendações e alertas de segurança nacional pública no site do governo e normas sobre a comunicação da presidência. Por fim, a assessoria informou que os assuntos são apurados e um inquérito foi instaurado pela Polícia Federal.

Segundo a Polícia Federal (PF), os hackers invadiram celulares de ministros, deputados, procuradores, delegados e outras autoridades públicas. Ao menos 1 mil celulares foram clonados. Desde terça-feira (23/07/2019), quatro pessoas estão presas acusadas de invadirem os aparelhos. A ação teria dado origem à publicação de conversas que demonstravam possível interferência do ex-juiz Sergio Moro na Operação Lava Jato.

Confirma a nota na íntegra:

Em relação à Nota publicada hoje (25 Jul 19) pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, informando que aparelhos celulares utilizados pelo Presidente da República foram
alvos de ataque de hackers, informamos o seguinte:
1. O GSI ratifica que disponibiliza ao governo federal, por intermédio da Agência Brasileira de Inteligência, um Terminal de Comunicação Seguro (TCS), com tecnologia da própria Agência, cabendo às autoridades optar pelo equipamento e operá-lo conforme suas necessidades funcionais.
2. O TCS é móvel, possui funções de chamada de voz e troca de mensagens e arquivos, criptografados com algoritmos de Estado. Não permite a instalação de aplicativos comerciais e pode realizar ligações em claro (sem criptografia). As suas regras de utilização constam na Portaria nº 85, do GSI, de 26 de junho de 2017.
3. Preventivamente, considerando a complexidade do tema, nos cenários nacional e internacional, o GSI publica recomendações e alertas de segurança à Administração Pública Federal, disponíveis no endereço eletrônico www.ctir.gov.br, além de normatizações sobre Segurança da Informação e Comunicações (http://dsic.planalto.gov.br/).
4. Por fim, ressaltamos que detalhes e desdobramentos sobre o assunto serão apurados por Inquérito instaurado pela Polícia Federal.

 

 

Últimas notícias