PF suspeita que empresários de MG receberam vacina falsa contra Covid

Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão na casa de uma enfermeira e do filho dela, em MG

atualizado 30/03/2021 21:08

Operação Camarote da PFPolícia Federal/ Divulgação

Agentes da Polícia Federal cumpriram, nesta terça-feira (30/3), mandados de busca e apreensão na casa de uma enfermeira ligada ao esquema de desvio de vacinas por empresários mineiros. No local, foram encontradas grande quantidade de soro fisiológico.

A suspeita, apontada como Claudia Pinheiro, o filho Igor Pinheiro e um outro homem que estava presente durante a operação foram presos em flagrante e levados à Superintendência da Polícia Federal para prestar depoimento. Já o insumo foi apreendido e passará por perícia policial.

A profissional é a mesma que aparece em um vídeo gravado por um vizinho da garagem de onde supostamente empresários e políticos foram vacinados às escondidas, ignorando as prioridades definidas pelo Ministério da Saúde.

0

Assista:

Segundo informações da PF, a mulher já teria passagem na polícia por furto. Além disso, ela teria comercializado doses ilegais da vacina para outros grupos de pessoas, além dos envolvidos na Operação Camarote.

A Polícia Federal trabalha com três linhas investigativas: as vacinas serem falsificadas, terem sido importadas ilegalmente ou desviadas do Ministério da Saúde.

A operação da Polícia Federal faz parte de um inquérito aberto para investigar os empresários envolvidos no esquema. Os empresários da empresa de transporte de passageiros admitiram, em depoimentos prestados de forma espontânea, nessa segunda-feira (29/3), a aquisição dos medicamentos de procedência ilícita.

Últimas notícias