PF quer acesso a investigação do Facebook sobre contas ligadas a Bolsonaro

O requerimento foi feito de forma "urgente", para evitar que os acusados apaguem as informações suspeitas

atualizado 15/07/2020 10:36

Hugo Barreto/Metrópoles

A Polícia Federal (PF) pediu acesso a todos os dados da investigação realizada pelo Facebook, em processo que excluiu contas inautênticas ligadas ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e seus filhos.

Com isso, a situação do mandatário do país, seus filhos e aliados pode ganhar novos contornos nas investigações do inquérito que apura os atos antidemocráticos realizados em Brasília, assim como o financiamento destes.

A informação é da Folha de S. Paulo. O pente fino da rede social ligou um assessor do Palácio do Planalto à ataques contra a oposição. Ainda, a PF alertou à empresa que a liberação dos dados deve ocorrer de forma “urgente”, para evitar que os envolvidos apaguem os dados publicados. Porém, quem vai decidir sobre a solicitação é o relator do inquérito, ministro Alexandre de Moraes.

O documento foi assinado pela delegada Denisse Dias Ribeiro, que também fez a oitiva dos investigados no inquérito que corre no Supremo Tribunal Federal (STF). No mês passado, ela fez um despacho a Moraes pedindo pelo cancelamento ou postergação da operação que investiga os bolsonaristas. Entre as justificativas, ela alegou “risco desnecessário” à instabilidade das instituições.

Segundo fontes escutadas pelo Metrópoles, Denisse mostrava dúvidas sobre a composição do inquérito no momento das oitivas, não sabendo responder o motivo das prisões ou os crimes cometidos pelos investigados.

Últimas notícias