Petrobras diz que Castello Branco tem mandato até 20 de março

Estatal informou que recebeu ofício do Ministério de Minas e Energia para que assembleia discuta indicação do general Silva e Luna

atualizado 20/02/2021 10:17

Petrobras - SedeFernando Frazão/Agência Brasil

Em nota de esclarecimento ao mercado após anúncio de substituição no comando da Petrobras, a estatal afirmou que o atual presidente da empresa, Roberto Castello Branco, e os demais diretores executivos têm mandato vigente até o dia 20 de março de 2021.

A petrolífera informou que recebeu ofício do Ministério das Minas e Energia no qual o órgão solicita convocação da Assembleia Geral Extraordinária, com o objetivo de promover a substituição e a eleição de membro do Conselho de Administração.

“A União propõe, em função da última Assembleia Geral Ordinária ter adotado o voto múltiplo, que todos os membros do Conselho de Administração sejam, imediatamente, reconduzidos na própria Assembleia Geral Extraordinária, para cumprimento do restante dos respectivos mandatos”, diz a nota

O general Joaquim Silva e Luna foi indicado para o comando da estatal pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), na noite de sexta-feira (19/2), em substituição a Roberto Castello Branco. Se tiver o nome confirmado, ele será o primeiro militar a assumir a empresa desde 1989.

Silva e Luna é o atual presidente da Itaipu Binacional e foi ministro da Defesa no governo Michel Temer (MDB). Sua indicação precisa passar pelo conselho da Petrobras.

O anúncio ocorreu após Bolsonaro criticar Roberto Castello Branco pelos reajustes sucessivos nos preços da gasolina e do diesel, que levaram a pressões de caminhoneiros sobre o governo federal. Apesar de negar interferência na política de preço dos combustíveis da estatal, o presidente vinha dizendo, há dois dias, que haveria mudanças na Petrobras.

0

Leia a nota da Petrobras, na íntegra:

A Petrobras informa que recebeu ofício do Ministério das Minas e Energia solicitando providências a fim de convocar Assembleia Geral Extraordinária, com o objetivo de promover a substituição e eleição de membro do Conselho de Administração, e indicando Joaquim Silva e Luna, em substituição a Roberto da Cunha Castello Branco.

Ademais, a União propõe, em função da última Assembleia Geral Ordinária ter adotado o voto múltiplo, que todos os membros do Conselho de Administração sejam, imediatamente, reconduzidos na própria Assembleia Geral Extraordinária, para cumprimento do restante dos respectivos mandatos.

O ofício solicita ainda que Joaquim Silva e Luna seja, posteriormente, avaliado pelo Conselho de Administração da Petrobras para o cargo de Presidente.

A Petrobras esclarece que o presidente Roberto Castello Branco e os demais Diretores Executivos da empresa têm mandato vigente até o dia 20 de março de 2021.

A Petrobras informa que novos fatos relevantes serão oportunamente divulgados ao mercado.

 

Últimas notícias