Operação prende mulher e cunhado de PM acusado de matar Marielle

Policiais civis e promotores cumpriram cinco mandados de prisão contra alvos ligados a Ronnie Lessa, no Rio de Janeiro

NinjaNinja

atualizado 03/10/2019 17:22

A Polícia Civil e o Ministério Público do Rio de Janeiro fizeram uma operação na manhã desta quinta-feira (03/10/2019) para cumprir cinco mandados de prisão contra alvos ligados ao sargento reformado da PM Ronnie Lessa, acusado pela morte da vereadora Marielle Franco (PSol) e do motorista dela, Anderson Gomes. A ação mira também o militar, que está preso na Penitenciária Federal de Porto Velho (RO).

Além dele, a operação batizada de Submersus tem como novos alvos a mulher de Lessa, Elaine de Figueiredo Lessa, que foi presa, o irmão dela, Bruno Figueiredo, e dois supostos cúmplices do policial. A 19ª Vara Criminal da Capital expediu ainda 20 mandados de busca e apreensão, um deles contra um suspeito de integrar o “escritório do crime”, grupo de matadores de aluguel que teria como principais clientes contraventores cariocas.

Até as 6h20 desta quinta-feira (03/10/2019), quatro pessoas haviam sido presas. Entre elas, Elaine, o empresário José Márcio Mantovano, o Márcio Gordo, e o próprio Ronnie, que está encarcerado. Bruno Figueiredo se apresentou à polícia por volta das 8h. A operação cumpriu mandado de busca e apreensão na casa de Lessa (foto em destaque), no condomínio Vivendas da Barra, na Barra da Tijuca.

De acordo com a Polícia Civil, o grupo preso teria jogado armas no mar logo após a prisão de Ronnie e do ex-policial Élcio de Queiroz, em 12 de março. Entre elas, havia uma submetralhadora HK MP5, que teria sido usada para matar a vereadora e o motorista.

Márcio Montavano, segundo a Delegacia de Homicídios, teria tirado uma caixa com armas de um apartamento na zona oeste da cidade e levado até Josinaldo Freitas. Ele, então, contratou um taxista para ir ao Quebra-mar e, de lá, pegar um barco para se livrar das armas.

Mergulhadores do Corpo de Bombeiros e da Marinha fizeram buscas no local, mas nada foi encontrado devido à profundidade e ao fato de as águas serem muito turvas.

Alvos da Operação Submersus
Ronnie Lessa, preso na Penitenciária Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte;
Elaine Lessa, mulher de Ronnie, presa;
Bruno Figueiredo, irmão de Elaine;
Márcio Montavano, o Márcio Gordo, preso; e
Josinaldo Freitas, o Djaca, preso.

O PM reformado está detido desde o dia 12 de março, quase um ano após a execução de Marielle e Anderson, no Estácio, região central do Rio. Segundo o Ministério Público estadual, o policial foi o autor dos disparos de arma de fogo que mataram os dois. O ex-policial militar Élcio Queiroz é apontado como o motorista do veículo Chevrolet Cobalt usado no crime. (Com informações de O Globo e Agência Brasil)

Últimas notícias