Onze estados tiveram alta de mortes por semana entre junho e agosto

Por outro lado, durante o período, houve diminuição nos óbitos de 15 unidades da Federação

atualizado 17/08/2020 19:59

A quantidade de mortes por semana epidemiológica em decorrência da Covid-19 se estabilizou em torno de 7 mil, isso representa mil brasileiros em média morrendo por dia. Mas a situação varia em cada estado do Brasil. O platô de novas contaminações por coronavírus no país é resultado de alta em 11 estados e queda em outros 15. Um está estável.

O (M)Dados, núcleo de jornalismo de dados do Metrópoles, usou as informações fornecidas diariamente pelo Ministério da Saúde para calcular o número de mortes por semana desde 28 de junho até a última semana epidemiológica completa, encerrada no sábado (15/8).

A primeira semana da amostra (28/6 a 4/7) foi comparada com a última (9/8 a 15/8) para determinar quais unidades da Federação (UF) apresentaram alta ou baixa na quantidade de pessoas que perderam a vida por conta do coronavírus. O cenário é significativamente diferente entre os diversos estados.

Em Santa Catarina, por exemplo, houve uma alta de 340,5%, de 79 para 384 óbitos. Na outra ponta está Roraima, com uma redução de 76,7%. No estado do Norte, as mortes passaram de 83 para 21. O gráfico a seguir mostra como foi a evolução da pandemia em cada UF.

O Distrito Federal está entre as UFs em pior situação, as mortes por semana têm crescido continuamente desde junho. A alta entre a primeira e a última semana epidemiológica analisada é de 83,6%. É o sétimo maior crescimento no período.

Quando se compara a curva de cada estado com a do Brasil, é possível ver o platô nacional na quantidade de casos e mortes. Já nos estados, percebe-se que cada coluna vai ficando maior à medida que as semanas passam. A seguir, um gráfico com as mortes semanais em todo o país:

 

Últimas notícias