O que se sabe sobre “Pelado”, suspeito de envolvimento em sumiço no AM

Amarildo da Costa de Oliveira, 41 anos, deve passar por audiência de custódia nesta quinta-feira (9/6). Ele está preso em Atalaia do Norte

atualizado 09/06/2022 15:50

APIB/Reprodução

A Polícia Federal investiga o desaparecimento do jornalista inglês Dom Phillips e do indigenista Bruno Araújo Pereira. Um homem conhecido como “Pelado” foi detido suspeito de atuar no caso.

Ele está preso em Atalaia do Norte, no Amazonas, cidade próxima à reserva indígena Vale do Javari, onde os dois foram vistos pela última vez. Amarildo da Costa de Oliveira, de 41 anos, deve passar por audiência de custódia nesta quinta-feira (9/6).

O desaparecimento de Dom Phillips e Bruno Araújo Pereira chega ao quinto dia. A dupla foi vista pela última vez no domingo (5/6).

O que se sabe até o momento sobre Pelado, suspeito detido pelo desaparecimento:

  • Policiais militares prenderam Pelado na terça-feira (7/6).
  • No momento da prisão, ele estava com armas e munição de uso restrito.
  • A lancha do suspeito foi vista perseguindo o barco do indigenista Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips.
  • Pelado passaria por uma audiência de custódia na quarta-feira (8/6), mas a juíza Jacinta Silva dos Santos resolveu deixar para esta quinta-feira, ainda sem horário definido.
  • Testemunhas contam que logo depois que Bruno e Phillips deixaram a comunidade, o barco de Pelado foi visto parado com outras pessoas dentro.
  • A Polícia Federal realiza testes com luminol na lancha de Pelado para identificar possível material genético e digitais na embarcação.
  • Pelado teria ameaçado o indigenista Bruno Araújo Pereira e ironizado o fato de ele andar armado em razão de ameaças que vinha sofrendo.

Investigações

O superintendente da Polícia Federal no Amazonas, Eduardo Alexandre Fontes, disse que não descarta qualquer linha de investigação, inclusive a hipótese de homicídio, no caso.

Em entrevista coletiva transmitida ao vivo de Manaus na quarta-feira (8/6), a corporação afirmou que as buscas continuam. “Estamos averiguando se houve algum crime nesse desaparecimento”, frisou Fontes.

Veja imagens das buscas da PF pelos desaparecidos:

Ao todo, segundo a Polícia Federal, 250 agentes e dois aviões atuam nas buscas. A Justiça Federal determinou que o governo acione helicópteros, embarcações e equipes de buscas da Polícia Federal, das forças de segurança ou das Forças Armadas para intensificar o rastreio dos desaparecidos.

O secretário de Segurança Pública do Amazonas, general Carlos Alberto Mansur, afirmou que cinco testemunhas e um suspeito foram ouvidos. “Intensificamos o policiamento na cidade. Estamos abordando as pessoas”, frisou.

0

A decisão ressalta que a terra indígena Vale do Javari recebe baixa proteção e fiscalização. A juíza explicou que a situação daquele território é bastante grave e requer medidas mais incisivas do governo federal.

“Ficam o Ministério Público Federal e a Defensoria Pública da União autorizados a requisitar diretamente das instituições referidas, todas com expertise na Região Amazônica, Polícia Federal, Comando Militar da Amazônia e Força Nacional de Segurança, as providências urgentes e necessárias ao cumprimento da presente decisão”, escreveu.

Veja a decisão na íntegra:

Decisão da Justiça Federal por aumento de força-tarefa em busca de desaparecidos na Amazônia by Metropoles on Scribd

A jurisdição do Tribunal Regional Federal da 1ª Região engloba o Distrito Federal e os seguintes estados: Acre, Amapá, Amazonas, Bahia, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Piauí, Rondônia, Roraima e Tocantins.

Segundo a União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja), os dois profissionais desaparecidos se deslocavam com o objetivo de visitar a equipe de vigilância indígena que atua perto do Lago do Jaburu. O jornalista pretendia realizar algumas entrevistas com os habitantes daquela região.

De acordo com relatos, o desaparecimento ocorreu durante o trajeto da comunidade Ribeirinha São Rafael à cidade de Atalaia do Norte.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Mais lidas
Últimas notícias