Novas restrições são para evitar “genocídio de 2020 no Rio”, diz Paes

Permanência dos cariocas nas ruas e em espaços públicos ficará restrita a horário específico: entre 23h e 5h

atualizado 04/03/2021 11:50

Eduardo Paes conversa com Raquel Sheherazade para o MetrópolesRafaela Felicciano/Metrópoles

Rio de Janeiro – O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, anunciou, na manhã desta quinta-feira (4/3), novas medidas restritivas para conter o avanço da Covid-19 na cidade.

Entre as principais, está a proibição de funcionamento de boates, quiosques e feiras de artesanato. A permanência dos cariocas nas ruas e em espaços públicos também ficará restrita a horário específico: entre 23h e 5h.

“Essas medidas têm por objetivo principal evitar que se repita em 2021 o genocídio de 2020 na cidade do Rio de Janeiro. O intuito de todas essas medidas é um acompanhamento criterioso justamente para a gente evitar um lockdown. Tudo o que eu não quero fazer é fechar a cidade inteira. Tudo que a gente vem fazendo desde o início do governo é permitir que a vida siga com algumas restrições, mas o mais normal possível”, disse Eduardo Paes.

Segundo o prefeito, os aumentos no número de atendimentos de síndrome gripal e síndrome respiratória aguda grave nas redes de emergência foram determinantes para a adoção de regras mais rígidas de isolamento social no Rio.

0

“Este é o dado que mais me incomoda nos últimos dias. É o dado que mais influenciou a decisão de ontem”, explicou o mandatário.

O prefeito informou ainda que o estado do Rio tem 25 casos de novas variantes. Desses, 18 notificados só nesta semana. Doze foram registrados na capital (7 são moradores da cidade e outros 5 estão em investigação).

As novas restrições da Prefeitura do Rio de Janeiro:
  • Bares e restaurantes só poderão abrir das 6h às 17h e com 40% de ocupação, inclusive em shoppings centers. A retirada de alimentos nas lojas também está proibida, mas a entrega está liberada;
  • A população está proibida de permanecer em ruas, espaços públicos e praças da cidade entre 23h e 5h;
  • Qualquer tipo de eventos e festas também estão proibidos;
  • Qualquer atividade comercial e de prestação de serviços nas praias, incluindo o comércio ambulante e os quiosques, também estão proibidos;
  • Boates, casas de espetáculo, feiras de ambulantes e feiras de artesanato também estão proibidas. As feiras livres alimentícias estão liberadas.

As ações constam de decreto publicado no Diário Oficial do município desta quinta-feira (4/3) e valem a partir desta sexta-feira (5/3) até o dia 11 de março.

Últimas notícias