Rio melhora índices da Covid-19, mas Paes alerta: “Não pode afrouxar”

Segundo o prefeito do Rio, há mais três casos de variantes do vírus confirmados no município

atualizado 26/02/2021 11:02

Vacinação de idosos na cidade do Rio de JaneiroAline Massuca/Metrópoles

Rio de Janeiro – Em novo boletim epidemiológico da Prefeitura do Rio, divulgado na manhã desta sexta-feira (26/2), caiu de seis para três o número de regiões com risco alto para a contaminação de Covid-19. Apenas Copacabana, Lagoa e Rocinha, todos zona sul da capital, seguem com a bandeira laranja.

Porém, o prefeito Eduardo Paes decidiu manter as restrições, como se não tivesse melhora nos indicadores. Segundo ele, há mais três casos de variantes do vírus confirmados no município.

São eles: uma idosa de 71 anos, do Recreio dos Bandeirantes; uma jovem de 21 anos, que vive no Parque Anchieta; um homem de 54 anos, que morava no Centro e morreu no dia 21 de fevereiro no Hospital Egas Motriz.

Ao todo, a cidade do Rio tem sete casos confirmados — seis vindos de Manaus e um do Reino Unido.

“A gente está vendo várias situações no Brasil bastante críticas. Estamos felizes por estarmos bem, mas tememos pelas novas variantes. A gente não pode afrouxar. A realidade que estamos vendo é complexa e existe uma chance de chegar ao Rio”, disse o prefeito Eduardo Paes.

A campanha de vacinação contra a Covid-19 foi retomada, nesta quinta-feira (25/2), no município do Rio. Ela estava suspensa desde o último dia 17, por falta de doses.

Últimas notícias