Najila diz que vídeo completo com Neymar estava em tablet roubado

Durante depoimento nesta sexta, a modelo disse que a outra parte das imagens comprovaria que o jogador a agrediu

ReproduçãoReprodução

atualizado 07/06/2019 21:25

A modelo Najila Trindade, que acusa o jogador do Paris Saint-Germain Neymar de estupro, disse, durante depoimento nesta sexta-feira (07/06/2019), que não poderia entregar a íntegra do vídeo do segundo encontro que teve com o jogador em um hotel em Paris. As informações são do Jornal Nacional.

O jornal teve acesso ao conteúdo completo do depoimento. Segundo Najila, o vídeo estaria em um tablet dentro de seu apartamento, que, segundo ela, foi arrombando na última quinta-feira (06/06/2019).

No vídeo que já está nas mãos do público, a modelo aparece batendo no jogador. Na outra parte que ainda não é pública, Najila diz que haveria elementos que comprovariam que o jogador a agrediu no dia anterior.

Quando questionada pelos investigadores se o conteúdo do vídeo estaria guardado em algum servidor de uma empresa de tecnologia, a modelo não soube responder à pergunta.

Najila disse não ter registrado o roubo por não saber ao certo o que foi levado do apartamento. Só deu falta do tablet, de um relógio e de uma quantia em dinheiro que estava numa bolsa.

Um setor da polícia, especializado em encontrar impressões digitais, analisou as marcas encontradas na porta do apartamento de Najila. Só encontraram impressões digitais dela e da empregada.

Sentiu-se mal
Najila teve de sair da 6ª Delegacia de Defesa da Mulher em Santo Amaro (SP) carregada pelo seu advogado, Danilo de Andrade. Segundo informações da polícia, ela se sentiu mal no depoimento e foi levada por uma viatura até um posto de saúde próximo ao local.

Ainda de acordo com a corporação, a modelo chegou às 12h na delegacia. Lá, fez uma refeição, mas, por volta das 16h30, teve uma queda de pressão e precisou ser levada para a emergência. Foram, portanto, quatro horas e 30 minutos de depoimento, no total.

No posto de saúde, Najila, segundo o  UOL, não precisou ser carregada e foi andando amparada por duas pessoas. Ainda não há informações sobre o estado de saúde dela.

Últimas notícias