Mudança radical! Jovem carioca perde 103 kg com exercícios e dieta

Pedro Laurentino, 31 anos, mudou de vida quando só quatro peças de roupa cabiam nele. Ele controlou doenças e recuperou a autoestima

atualizado 22/09/2021 12:03

Rio de Janeiro – Aos 31 anos de idade, o comerciante Pedro Laurentino tomou a decisão mais importante de sua vida: emagrecer para recuperar a saúde física e mental. Numa manhã de 2016, pesando 188 kg, o jovem olhou para os seus armários e lamentou ter apenas quatro peças que lhe servissem. “Naquele dia, eu dei um basta. Eu precisava urgentemente mudar de vida”, lembra.

A rotina, então, mudou. Pedro abandonou antigos hábitos, como o fumo e a vida sedentária, e passou a fazer exercícios físicos regulares, acompanhado por profissionais de educação física e pela equipe de saúde da família que atua na região em que ele mora. Aluno do Programa Academia Carioca, iniciativa da Prefeitura do Rio, passou a colecionar conquistas.

0

“Meu peso saiu de 188 kg para os atuais 85 kg. Uma vitória que me permitiu o controle de doenças crônicas, como hipertensão e colesterol alto. Recuperei minha autoestima e hoje convivo melhor comigo, o que também contribuiu para a minha saúde mental”, festeja.

Pedro começou a registrar aumento de peso ainda na adolescência, quando recebeu diagnóstico de obesidade, que chegou acompanhado de pressão alta, aumento das taxas de colesterol e triglicerídeos e dificuldade de locomoção. Com a indicação para uma cirurgia bariátrica, ele acabou mudando de vida com a atividade física regular.

Uma das orientadoras do comerciante, Catarina Braga, profissional de educação física do Programa Academia Carioca, destaca o empenho do aluno para executar as atividades estabelecidas: “Pedro está entre os alunos mais disciplinados. Ele segue todas as orientações e informações sobre os exercícios em nossos aparelhos. Quando ele chegou aqui, realizamos uma avaliação física e elaboramos o planejamento das ações, com foco em exercícios aeróbicos para ajudar na redução de peso corporal”, lembra.

A redução de peso também foi possível após alteração radical na alimentação. “Ele seguiu a dieta estabelecida pela nutricionista e mudou toda a rotina alimentar. O resultado foi aparecendo a cada reavaliação do Pedro. Ele se tornou uma inspiração para todos os alunos do programa”, comemora Catarina.

Com a parte física monitorada e controlada, a saúde mental também ganhou benefícios. “Hoje sou um homem muito mais seguro de mim, da minha aparência, da minha vida. Deixei se ser alvo de piadas, de ser apontado nas ruas. A gordofobia faz tanto mal ou pior para o obeso quanto o próprio peso e as alterações que ele provoca. Não tenho como mensurar as vitórias que chegaram a partir do dia em que decidi mudar de vida”, conta, entusiasmado.

Programa tem histórico de sucesso

O Programa Academia Carioca é mantido pela Secretaria Municipal de Saúde e conta com 179 mil usuários cadastrados. Criado em 2009, é oferecido em 202 unidades de saúde equipadas com academias e recebe 80% do público de mulheres – aumentar o número de homens consiste em um dos desafios da campanha.

Os indicadores são motivo de orgulho para toda a equipe – 90% dos praticantes apresentaram controle da pressão arterial, 61% tiveram diminuição do peso, 52% reduziram o índice de massa corporal (IMC) e 20% deixaram de tomar remédio de uso contínuo para controle de doenças crônicas.

No programa, os exercícios são sempre orientados por profissionais de educação física, junto às equipes de saúde. Além de ginástica em aparelhos, são promovidas atividades, como caminhadas, alongamentos, dança de salão, capoeira, ginástica laboral, serviços culturais. Com a pandemia, o programa passou a promover atividade física e de educação em saúde remotamente, por meio das plataformas digitais. Dessa forma, foram produzidas e compartilhadas 4.505 videoaulas e 2.922 ações de Educação em Saúde (atividades culturais, preventivas, de suporte emocional e promoção da saúde).

A receptividade da população é um dos pontos-chaves para o sucesso da ação, como explica Junia Cardoso, coordenadora do Programa Academia Carioca.

“O engajamento dos cariocas, que estão participando ativamente e abraçando a ideia, tem feito toda a diferença. Neste período, poder oferecer um momento capaz de promover saúde e reduzir o impacto psicológico causado pelo afastamento social é uma das missões dos nossos profissionais” destaca Junia.

Últimas notícias