MP pede à Justiça para Flordelis ir a júri popular por morte do marido

A deputada federal é acusada de ser a mandante do crime. Dos 11 acusados, Ministério Público pediu para nove serem julgados

atualizado 04/03/2021 19:24

FlordelisRafaela Felicciano/Metrópoles

Rio de Janeiro – O Ministério Público do Rio pediu à juíza da 3ª Vara Criminal de Niterói, Nearis Arce, para levar a júri popular nove dos 11 acusados de envolvimento na morte do pastor Anderson do Carmo, entre eles a deputada federal Flordelis dos Santos de Souza (PSD-RJ).

Na manifestação, o promotor Carlos Augusto Coelho Andrade entendeu que não há elementos suficientes para Carlos Ubiraci Franciso da Silva e Lucas Cezar dos Santos de Souza, filhos não biológicos da parlamentar, serem julgados. “Considera o Ministério Público não terem sido coligidos elementos suficientes para que sejam Carlos e Lucas levados à próxima fase do procedimento e submetidos a julgamento em sessão plenária no Tribunal do Júri”, afirmou o promotor.

Flordelis foi denunciada por homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio duplamente qualificado, falsidade ideológica, uso de documento falso e organização criminosa majorada. No entanto, sua prisão não foi pedida à Justiça, porque a pastora possui imunidade parlamentar. Como deputada, ela só pode ser presa em flagrante por crime inafiançável

Procurado, o advogado de Flordelis, Anderson Rollbemberg, ainda não retornou.

Últimas notícias