Moraes defende STF e reclama de “ameaças vazias e agressões covardes”

Ministro do STF não citou nominalmente o presidente Jair Bolsonaro, mas se referiu a recentes críticas dele ao Judiciário

atualizado 05/08/2021 20:33

O ministro Alexandre de MoraesDaniel Ferreira/Metrópoles

Em meio ao aumento da tensão entre os poderes Executivo e Judiciário federal, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), reclamou pelo Twitter, na tarde desta quinta-feira (5/8), de “ameaças vazias e agressões covardes”, mas disse que as Cortes vão cumprir seu papel constitucional.

Mais cedo nesta quinta, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a atacar o presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, e o próprio Alexandre de Moraes, relator do Inquérito das Fake News e futuro presidente do TSE.

Bolsonaro afirmou que Moraes é a “mentira em pessoa” e que Barroso “mente descaradamente”.

Veja a resposta de Moraes:

Bolsonaro subiu o tom contra o Judiciário à medida que pressiona pela adoção do voto impresso nas eleições do ano que vem. O presidente tem questionado a lisura das eleições e o STF tem respondido, por meio de seus ministros, que a apuração já é auditável e que o sistema é seguro.

Na Câmara, o voto impresso é discutido em uma comissão especial, e o presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), disse, mais cedo nesta quinta-feira (5/8), que pode pautar em plenário a proposta de emenda à Constituição (PEC) mesmo que ela seja derrotada ou nem votada na comissão especial.

Últimas notícias