Menina de 10 anos estuprada pelo tio recebe alta do hospital após aborto

O destino da vítima e a data em que deixou a unidade não foram divulgados para proteger a criança

atualizado 19/08/2020 10:24

A menina de 10 anos que engravidou ao ser estuprada pelo tio deixou o hospital onde fez um procedimento de aborto, em Recife.

Um dia antes de receber a liberação médica, a direção da unidade informou por nota que a criança estava bem e que já tinha condições de voltar à sua casa. Porém, ela precisou ficar mais um tempo internada para que fossem adotadas medidas de preservação para integridade da vítima.

A saída da menina do Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros (Cisam) foi confirmada na manhã desta quarta-feira (19/8), mas não se sabe ao certo se ela deixou o hospital na mesma data ou na noite anterior. O destino dela também não foi divulgado. As informações não foram publicadas para proteger a criança, que já foi alvo de protestos de grupos extremistas antiaborto.

0

O tio dela, suspeito do crime, foi preso na terça-feira (18/8), em Betim, Minas Gerais. Segundo investigadores, o estupro ocorria desde que a menina tinha 6 anos, no Espírito Santo. Apesar de o teor do depoimento não ter sido divulgado, o delegado à frente do caso disse que “informalmente” ele teria confessado o crime aos policiais.

A vítima precisou ser levada a Recife para fazer o procedimento de aborto, porque médicos do seu estado natal se recusaram a cumprir a decisão judicial de interromper a gravidez. Ainda na terça-feira, o médico diretor do Cisam, Olímpio Morais, afirmou que a criança voltou a sorrir. Na unidade, a menina recebeu presentes, como perfume, maquiagem, livros, brinquedos e flores.

Os dados da menina estão sendo protegidos desde que religiosos fizeram protestos contra ela e tentaram invadir a maternidade depois que a extremista Sara Winter publicou na internet o nome da vítima e o local onde seria atendida. Ela precisou chegar escondida à unidade, no porta-malas, para fugir das manifestações.

Últimas notícias