Manifestantes promovem ato em memória aos 600 mil mortos pela Covid-19

Com cartazes estampando o número, os integrantes do protesto entoaram gritos de "Fora Bolsonaro" e "Bolsonaro Genocida"

atualizado 08/10/2021 9:12

Manifestação pelas 600 mil mortes de Covid-19Hugo Barreto/Metrópoles

Na manhã desta sexta-feira (8/10), um grupo de manifestantes promoveu ato em frente ao Palácio do Planalto, na Praça dos Três Poderes. Eles levaram cruzes em memória à marca de 600 mil mortos pela Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. O ato também pediu o impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Segundo Nonato Souza, do Núcleo em Defesa da Democracia, o movimento é para mostrar à sociedade que as mortes em decorrência do vírus poderiam ser evitadas, “se não fosse essa onda do negacionismo que assola nosso país”. “Viemos para mostrar que não se banalize: não é um número em si, são vidas que se foram”, afirmou.

0

Com cartazes dizendo “600 mil mortes, Fora Bolsonaro”, os indivíduos entoaram gritos pedindo a saída do presidente. Outras pautas também foram lembradas durante o protesto.

Uma delas apontou o veto do presidente Bolsonaro ao projeto que distribuiria gratuitamente absorventes higiênicos para pessoas em situação de vulnerabilidade social. O veto foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira (7/10). O Senado havia aprovado a criação do programa voltado à promoção de saúde menstrual em 15 de setembro.

No DOU, o mandatário da República explicou que o projeto de lei (PL) contraria o interesse público, “uma vez que não há compatibilidade com a autonomia das redes e estabelecimentos de ensino. Ademais, não indica a fonte de custeio ou medida compensatória”.

Últimas notícias