Kalungas reabrem visita a cachoeiras na Chapada dos Veadeiros este mês

Entre as principais atrações, está Cachoeira Santa Bárbara, em Cavalcante. Reabertura está relacionada com avanço da vacinação contra Covid

atualizado 13/06/2021 16:52

Cachoeira Santa Bárbara, no sítio kalunga, em Goiás, na região da Chapada dos VeadeirosElder Miranda Jr/AQK

Goiânia – Com base no avanço significativo da vacinação na região do Sítio Histórico e Patrimônio Cultural Kalunga, no nordeste de Goiás, a comunidade kalunga decidiu reabrir suas atrações turísticas para visitação externa. Já há até a data definida para a retomada das atividades de lazer: dia 21 de junho. Os ingressos já podem ser adquiridos, de forma on-line, a partir deste domingo (13/6). A compra poderá ser efetuada exclusivamente pela internet. Os visitantes terão que seguir vários protocolos.

As atrações locais estão fechadas para o turismo desde 17 de março do ano passado. Os pontos mais conhecidos e procurados da região são as cachoeiras Santa Bárbara, Candaru e Capivara.

As populações remanescentes de quilombos estão entre os grupos prioritários na vacinação contra a Covid-19. Desta maneira, praticamente toda a população adulta kalunga dos municípios de Cavalcante, Teresina de Goiás e Monte Alegre de Goiás (onde fica o território ancestral) já está imunizada.

A assessoria de imprensa da Associação do Quilombo Kalunga (AQK) destaca que, ainda assim, a reabertura será feita com bastante cautela, até por conta dos registros de casos de Covid-19 na comunidade. As atrações serão abertas com 25% da capacidade de visitação e o monitoramento será constante.

Se antes a Santa Bárbara recebia até 300 pessoas por dia, agora comporta, no máximo, 75 pessoas. As cachoeiras Candaru e Capivara podem receber até 100 pessoas diariamente.

0
Barreiras

Além de os passeios passarem a serem comercializados exclusivamente pela internet, também haverá uma barreira sanitária antes da entrada na comunidade Kalunga do Engenho II, em Cavalcante, de onde os condutores e turistas partem para os passeios. Para acessar o território da comunidade, os visitantes devem comparecer ao local no horário agendado, portando o voucher comprado pela internet, e devem realizar a medição de temperatura e oxigenação.

Os pacotes vendidos no site incluem entradas, guia, seguro de vida e taxas. O viajante também tem a opção de comprar o traslado até o atrativo e o almoço. Grupos a partir de cinco pessoas terão desconto, caso os ingressos sejam comprados na mesma remessa.

Protocolos

De acordo com a AQK, para garantir a segurança de todos, a entidade adotou todas as precauções que a situação demanda. Foram elaborados protocolos rígidos para a reabertura do turismo na região, por área de atuação, incluindo a participação de especialistas, da comunidade e da Prefeitura de Cavalcante.

As vendas serão disponibilizadas sempre para os 21 dias subsequentes. Em caso de agravamento da pandemia no país, a visitação poderá ser interrompida. Neste caso, o visitante terá reembolso de 100% do valor pago. Em caso de cancelamento pelo visitante, as regras estão disponíveis no site.

As três cachoeiras serão os primeiros atrativos do Sítio Histórico e Patrimônio Cultural Kalunga (SHPCK) a serem abertos para o turismo. Outras comunidades do território Kalunga já iniciaram as discussões para a abertura de outros roteiros.

O SHPCK é o maior quilombo do Brasil e fica na microrregião da Chapada dos Veadeiros, conhecida mundialmente pelas lindas paisagens.

Últimas notícias