STF suspende julgamento de duas ações sobre vacina contra Covid-19

Suprema Corte discute se governo deverá apresentar plano de vacinação contra o novo coronavírus

atualizado 04/12/2020 10:56

O Supremo Tribunal Federal (STF) interrompeu, nesta sexta-feira (4/12), o julgamento de duas ações que tratam da vacinação contra a Covid-19. A decisão de adiamento foi tomada pelo presidente da Suprema Corte, ministro Luiz Fux, horas após o início da sessão no plenário virtual.

Em uma delas, o STF decidirá se o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) deve apresentar um plano de vacinação contra o vírus. Relator do processo, o ministro Ricardo Lewandowski votou para determinar a apresentação desse plano pelo governo federal em até 30 dias.

0

Por outro lado, o Ministério da Saúde apresentou, nessa terça-feira (1º/12), um plano preliminar, com quatro fases, para vacinação contra a Covid-19.

A segunda ação, protocolada pelo partido Rede Sustentabilidade, questiona a não autorização do presidente Bolsonaro para a compra da vacina chinesa.

Em outubro, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, anunciou a aquisição de 46 milhões de doses da CoronaVac, mas foi desautorizado por Bolsonaro. “Diante do exposto, minha decisão é a de não adquirir a referida vacina”, escreveu Bolsonaro, em rede social, um dia após o anúncio da Saúde.

A vacina chinesa se tornou objeto de disputa política entre o presidente da República e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB).

Últimas notícias