*
 

Na exaustiva sessão iniciada às 14h05 de quarta-feira (4/4), os 11 integrantes do Supremo Tribunal Federal (STF) avaliaram se concederiam ou não habeas corpus solicitado pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

O objetivo da peça era evitar a iminente prisão do líder petista, condenado em segunda instância a 12 anos e 1 mês de cadeia, por corrupção e lavagem de dinheiro, no caso do triplex do Guarujá (SP).

Por 6 votos a 5, o plenário do STF decidiu recusar o habeas corpus, liberando caminho para a Justiça Federal determinar o início do cumprimento da pena, mesmo ainda havendo recursos da defesa de Lula pendentes de análise em instâncias superiores.

O placar foi desempatado na madrugada desta quinta (5), pela presidente do Supremo, ministra Cármen Lúcia. Ela precisou dar o Voto de Minerva, uma vez que se trata de matéria constitucional.

Confira como votou cada um dos togados da Suprema Corte brasileira.