Moraes arquiva ação da Câmara que pedia prisão de Danilo Gentili

O ministro do STF argumentou que determinou o arquivamento do inquérito dos atos antidemocráticos, e decisão deve ser estendida ao humorista

atualizado 29/07/2021 18:38

Reprodução

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu arquivar, nesta quinta-feira (29/7), a ação ajuizada pela Câmara dos Deputados contra o apresentador Danilo Gentili. A peça pedia a prisão do humorista por incentivar agressão aos congressistas.

A ação foi protocolada após o Supremo decretar a prisão do deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) por ataques aos ministros da Corte. Como Moraes já havia determinado o arquivamento do inquérito dos atos antidemocráticos, ele afirmou que a sentença deve ser estendida ao caso de Gentili.

O humorista foi acusado por parlamentares de oferecer “grave ameaça ao livre exercício dos Poderes, mais precisamente do Poder Legislativo nacional”.

A ação foi protocolada após Gentili ter publicado em seu perfil no Twitter um post que sugeria que a população invadisse o Congresso e “socasse todo deputado” por conta da PEC da imunidade.

“Eu só acreditaria que esse país tem jeito se a população entrasse agora na Câmara e socasse todo deputado que está nesse momento discutindo PEC de imunidade parlamentar”, escreveu. Horas depois, a postagem foi apagada pelo próprio humorista.

Últimas notícias