Mãe de Eliza Samúdio sobre regime semiaberto para Bruno: “Indignada”

"Ele vai responder em liberdade e enquanto isso meu neto me pergunta onde está o corpo da mãe", diz Sônia Moura

ReproduçãoReprodução

atualizado 19/07/2019 19:30

Sônia Moura, mãe da modelo Eliza Samúdio, disse nesta sexta-feira (19/07/2019) estar indignada com a progressão de pena concedida pela Justiça de Varginha ao ex-goleiro Bruno Fernandes, condenado a 20 anos e 9 meses de prisão pelo assassinato da modelo e ocultação do cadáver, em 2010. Ele passará a responder pelo crime em regime semiaberto domiciliar e pode ser solto a qualquer momento. Sônia vive em Campo Grande (MS) com o neto, Bruninho, de 9 anos, filho de Eliza e do ex-jogador. São informações do G1.

“Os responsáveis pela morte dela agora estarão soltos e até hoje ninguém me deu a única resposta que gostaria de ter: o que fizeram com o corpo da minha filha?”, protestou Sônia. O corpo de Eliza jamais foi encontrado.

“Ele [Bruno] vai responder em liberdade e enquanto isso meu neto me pergunta onde está o corpo da mãe. Até quando vai durar essa angústia? Como podemos chamar isso de Justiça?” declarou.

O ex-goleiro vai voltar a cumprir sua pena em regime semiaberto por decisão da 1ª Vara Criminal e de Execuções Penais de Varginha, no sul de Minas Gerais, onde o ex-atleta está preso.

Flagrado com mulheres
A migração de regime foi possível porque a Justiça, em junho, anulou a falta grave que o ex-goleiro teria cometido em outubro passado, quando foi flagrado em bar ao lado de mulheres no momento em que deveria estar em trabalho externo.

Na decisão, o juiz Tarcísio Moreira de Souza afirmou que “o reeducando satisfaz as exigências subjetivas para a concessão da progressão de regime para o semiaberto, em especial pelo decote da imputação de falta grave, pois já cumpriu o lapso temporal necessário de pena imposta no regime fechado”. (Com Agência Estado)

Últimas notícias