Furna da Onça: deputados estaduais presos no Rio de Janeiro viram réus

Parlamentares estão presos desde novembro de 2018, acusados de associação criminosa e corrupção passiva

Alerj/ DivulgaçãoAlerj/ Divulgação

atualizado 23/05/2019 19:41

A Justiça Federal no Rio de Janeiro aceitou por unanimidade, nesta quinta-feira (23/05/2019), a denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal (MPF) contra os cinco deputados estaduais do Rio de Janeiro que estão presos desde novembro de 2018, acusados de associação criminosa e corrupção passiva.

André Corrêa (DEM), Chiquinho da Mangueira (PSC), Luiz Martins (PDT), Marcos Abrahão (Avante) e Marcus Vinicius “Neskau” (PTB), presos na Operação Furna da Onça, que investiga esquema de compra de apoio parlamentar na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), passaram a ser réus e vão responder a processo.

Eles são acusados de receber propinas e também de prestar favores ao Executivo estadual em troca de indicações a cargos no Departamento de Trânsito do Estado do Rio (Detran-RJ).

A denúncia foi aceita pelos cinco desembargadores que compõem a 1ª Seção Especializada do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2).

Votos
O relator do processo, desembargador Abel Gomes, foi o primeiro a se manifestar e votou pelo recebimento da denúncia. Acompanharam seu voto os desembargadores Paulo Espírito Santo, Ivan Athie, André Fontes e Marcelo Granado.

Às 18h30, o colegiado começava a debater se mantém os deputados em prisão preventiva ou suspende e liberta os réus.

Últimas notícias