Faroeste: STJ revoga prisão de desembargadora que delatou 68 pessoas

O ministro Og Fernandes, no entanto, determinou que Sandra Inês Rusciolelli continue a usar tornozeleira eletrônica

atualizado 25/10/2021 14:23

Divulgação/TJBA

O ministro Og Fernandes, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), revogou a prisão domiciliar imposta à desembargadora Sandra Inês Rusciolelli, do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), investigada na Operação Faroeste.

A decisão representa uma vitória para a defesa da desembargadora que, junto com o filho, firmou uma delação premiada perante o Ministério Público Federal (MPF), que fora homologada pelo STJ, onde menciona 68 pessoas entre magistrados e outros.

Leia mais no portal Bahia Notícias, parceiro do Metrópoles.

Mais lidas
Últimas notícias