*
 

A Comissão de Ética Pública (CEP) da Presidência da República enviou um oficio à Petrobras e ao ex-presidente da estatal, Pedro Parente, pedindo explicações sobre reportagens na imprensa que relatam supostas irregularidades no empréstimo feito pela estatal ao Banco JP Morgan. De acordo com o conteúdo das matérias, Parente seria supostamente sócio deste banco.

A solicitação de informações não significa que será aberto um processo para investigar a empresa ou Pedro Parente. A abertura ou o arquivamento do processo depende das respostas apresentadas. Em seguida, o material passará por análise dos conselheiros. O prazo para Parente apresentar esclarecimentos é de 10 dias corridos.

Em outro processo, a comissão decidiu aplicar uma censura ética ao ex-presidente da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) Laerte Rimoli. A sanção se refere a uma mensagem publicada em redes sociais, com alusões à palestra comemorativa do Dia da Consciência Negra, proferida pela brasileira atriz Taís Araújo.

Três membros do colegiado consideraram o conteúdo da postagem discriminatório e afrontoso ao Código de Conduta da Alta Administração Federal. Já na avaliação de outros dois conselheiros, a manifestação era humorística, ainda que de mau gosto, mas não caracterizadora de violação ética.

Outro lado
Na época, Rimoli se desculpou com a atriz Taís Araújo e sua família por ter compartilhado post inadequado em sua timeline. Não cabe pedido de revisão ou recurso da decisão.

Já o ex-presidente da EBC disse que respeita a decisão do colegiado, entretanto, na sua avaliação, trata-se de um exagero. De acordo com ele, seus advogados estudam medidas cabíveis para o caso.

No mês passado, um outro processo contra Rímoli, que analisava suposta restrição de cobertura ao assassinato de Marielle Franco, foi arquivado por decisão unânime do colegiado.