Celso de Mello recebe vídeo e prevê decisão sobre sigilo até fim da semana

Segundo o ex-ministro Moro, Bolsonaro teria tentado interferir na Polícia Federal durante reunião ministerial no dia 22 de abril

atualizado 19/05/2020 23:09

O ministro do Supremo Tribunal Federal Celso de Mello, também relator da investigação sobre uma suposta interferência do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na Polícia Federal (PF), recebeu na tarde desta segunda-feira (18/05) a gravação da reunião ministerial do dia 22 de abril de 2020. A partir do conteúdo do vídeo, o ministro decidirá, até o final desta semana, a respeito do sigilo das imagens.

Na última sexta-feira (15/05), a assessoria do ministro tinha afirmado: “Sem o conhecimento do conteúdo do vídeo, o ministro não terá condições de avaliar os argumentos apresentados pelo advogado-geral da União, pelo procurador-geral da República e pelos advogados do ex-ministro Sergio Moro”.

De acordo com o ex-ministro da Justiça e da Segurança Pública Sergio Moro, durante encontro ministerial no dia 22 de abril o chefe do Executivo federal teria ameaçado inclusive demiti-lo se não pudesse alterar o comando da PF no Rio de Janeiro.

0

A Advocacia Geral da União (AGU) propõe que, do vídeo, apenas as falas do presidente sobre o conteúdo relacionado à investigação sejam divulgadas. Já a defesa de Sergio Moro propõe que o material seja disponibilizado na íntegra.

Últimas notícias