Justiça mantém Anderson Torres e ex-comandante da PMDF em prisões diferentes

Justiça do Distrito Federal determinou separação para "preservar as suas integridades físicas, bem como evitar prejuízos às investigações"

atualizado 25/01/2023 6:51

Ministro da Justiça Anderson Torres - Metrópoles Isaac Amorim/MJSP

A Justiça do Distrito Federal decidiu manter o ex-ministro da Justiça e ex-secretário de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP-DF), Anderson Torres, e o ex-comandante-geral da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), Fábio Vieira, presos em locais diferentes para “preservar as suas integridades físicas, bem como evitar prejuízos às investigações que ainda estão em andamento”.

Os dois foram presos após determinação de Alexandre de Moraes, ministro do Supremo Tribunal Federal, no âmbito do inquérito que investiga os atos antidemocráticos de 8 de janeiro. Ambos são suspeitos de omissão no caso.

A decisão da Justiça do DF foi enviada ao gabinete do ministro de Moraes. Nela, a juíza da direito da Vara de Execuções Penais (VEP), Leila Cury, aponta que, devido às prisões de extremistas encaminhados ao Complexo Penitenciário da Papula, “a população carcerária excedeu a capacidade de alocação daquela unidade“.

Mais lidas
Últimas notícias