Jovem é suspeita de praticar golpe do PIX contra juíza do Trabalho

Polícia Civil diz que acusada tem 24 anos e integra suposto grupo criminoso que cometeu golpe do PIX contra juíza federal que atua em MG

atualizado 27/08/2021 11:46

Divulgação: PCGO

Goiânia – A Polícia Civil de Goiás prendeu, em flagrante, na tarde de quinta-feira (26/8), uma jovem de 24 anos que se passou pela irmã de uma juíza do Trabalho que atua em Minas Gerais e solicitou um depósito de R$ 7.850 para a vítima. A prisão foi realizada em Aparecida de Goiânia, na região metropolitana da capital.

A jovem, que não teve identidade divulgada, foi presa por uma equipe do Grupo de Repressão a Estelionato e Outras Fraudes da Delegacia Estadual de Investigações Criminais. O nome da magistrada também não foi divulgado. Segundo a investigação, ela admitiu a autoria do crime.

De acordo com polícia, a jovem integra um suposto grupo criminoso que entrou em contato a juíza, via aplicativo de mensagens, utilizando a fotografia de sua irmã no perfil do número de WhatsApp.

Segundo a investigação, o grupo solicitou o PIX do valor mencionado, sob o argumento de ter que realizar um pagamento. Desconfiada do pedido, a vítima entrou em contato com sua irmã, descobriu a farsa e noticiou o crime à Polícia Civil de Goiás.

Em seguida, as equipes fizeram os levantamentos necessários para localizar a  autora do golpe e a prendeu. Ela foi levada ao presídio e está à disposição da Justiça.

A polícia informou que continua as investigações para tentar identificar os demais integrantes do suposto grupo criminoso.

O Metrópoles não localizou as defesas da jovem e da magistrada, já que os nomes delas não foram divulgados.

Mais lidas
Últimas notícias