Itamaraty já preparou documento com indicação de Eduardo a embaixador

Minuta do “agrément”, que é a solicitação de consentimento a ser feita aos EUA para que o deputado assuma o cargo, está pronta

Hugo Barreto/MetrópolesHugo Barreto/Metrópoles

atualizado 16/07/2019 21:34

O Ministério das Relações Exteriores já possui minuta do “agrément” – solicitação de consentimento diplomático que deve ser feita a outro país – do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), para ocupar o cargo de embaixador brasileiro nos Estados Unidos. A informação foi repassada pelo porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, nesta terça-feira (16/07/2019).

“Esses aspectos técnicos [sabatina no Senado e publicação no Diário Oficial da União] ainda não foram tratados. O que sabemos é que o Ministério das Relações Exteriores já possui minuta de solicitação do agrément do Eduardo e, a partir da confirmação, vão prosseguir de forma contínua e eficaz”, informou Barros.

Caso o documento com a indicação do filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL) seja aceito pelos EUA, Eduardo seguirá para a sabatina no Senado Federal e deve ser aprovado pelo Parlamento para assumir a cadeira de embaixador.

Segundo Barros, o presidente Bolsonaro não pensou em outro nome para ocupação do cargo e ainda não conversou com os senadores da Comissão de Relações Exteriores, que decidirão o futuro de seu filho.

Capacidade
Questionado sobre a articulação do presidente sobre o caso, o porta-voz disse que o governo espera que a sabatina seja “satisfatória” e que os parlamentares reconheçam a capacidade de Eduardo.

Pela manhã desta terça, Bolsonaro afirmou que, por ele, já está definida a indicação de seu filho à embaixada. Após conversar com o presidente, a deputada Carla Zambelli (PSL-SP) disse que há 90% de chance de que Eduardo seja, de fato, indicado como o representante brasileiro nos Estados Unidos.

Últimas notícias