Homem é preso em GO suspeito de estuprar e matar idosa que o acolheu

Vítima recebeu homem em situação de rua, após ele bater no portão pedindo ajuda. Ela foi encontrada morta, com sinais de asfixia e estupro

atualizado 22/04/2021 13:48

idosa de 76 anos é encontrada morta em casa, em anápolis, goiás. suspeita é que ela tenha sido morta por um morador de rua que havia acolhido em casaReprodução

Goiânia – Um homem em situação de rua, de 53 anos, foi preso nessa quarta-feira (21/4), em Anápolis (GO), suspeito estuprar e de matar uma idosa que havia lhe oferecido acolhimento e refeição em casa. O corpo da vítima, Maria de Nazaré Noronha das Chagas, de 76 anos, foi encontrado por um dos filhos.

A suspeita da polícia é de que ele tenha matado a idosa asfixiada com o lençol da cama onde teria ocorrido o estupro. Segundo testemunhas e imagens registradas por câmeras de circuitos externos, ele teria batido no portão de Maria de Nazaré pedindo ajuda e ela o atendeu.

De vida pacata, cristã e sempre solícita, Maria tinha o hábito de ajudar as pessoas. O homem foi encontrado pela Polícia Militar cerca de 3h depois do momento em que o filho encontrou o corpo dela, perambulando pelas ruas do bairro Jardim Esperança, no extremo sul de Anápolis.

Uma equipe da Polícia Civil esteve no local e colheu vestígios para a investigação. A família está em choque com o ocorrido. Após passar pelo Instituto Médico Legal (IML), o corpo de Maria de Nazaré foi liberado e sepultado nesta quinta-feira (22/4).

Indícios

Ao ser abordado pela polícia, o homem, identificado como Aldemir Dias Mendonça, foi encontrado com objetos que pertenciam à vítima, como toalhas e mantimentos.

Além disso, ele estava com uma garrafa de bebida alcóolica da mesma marca de uma garrafa vazia que foi encontrada na residência de Maria de Nazaré. Ela, segundo a família, não tinha o hábito de beber, o que reforça a suspeita de que ele, de fato, esteve no local.

Outro indicativo que auxiliou a polícia na decretação da prisão em flagrante foi a roupa do suspeito. Ele estava com as mesmas vestimentas que foram registradas pelas imagens das câmeras, enquanto se aproximava da casa da idosa.

Em primeiro momento, o homem relatou à polícia eventual prática sexual com a idosa, mas alegou que foi consentida e que ele deixou o local quando ela ainda estava viva. Os laudos vão auxiliar na elucidação.

Investigação

O suspeito está preso e deve passar por audiência de custódia nesta quinta. O caso segue sendo apurado pelo Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Anápolis. O delegado Fábio Vilela recebeu os autos, após o plantão do feriado e dará prosseguimento às diligências.

Ele aguarda o laudo pericial do corpo para determinar a causa da morte. “Hoje vamos entrar em contato com a perícia e passar o material que a equipe recolheu no local para confronto”, diz. Impressões digitais e material genético foram recolhidos no local e servirão de base para comparação.

Últimas notícias