Governo do Rio suspende vacinação de policiais e PM apaga “convite”

A ordem foi dada após a PMERJ convidar os profissionais, pelas redes sociais, a se imunizarem, mesmo depois de decisão do STF

atualizado 10/05/2021 17:50

Vacina Grávida desenvolve trombose após tomar vacina AstraZenecaRafaela Felicciano/Metrópoles

Na manhã desta segunda-feira (10/5), a Polícia Militar do Rio de Janeiro postou nas redes sociais convite para que profissionais de segurança pública do estado se imunizassem contra o coronavírus, mesmo com decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que determinou a retirada dos trabalhadores no grupo prioritário de vacinação.

A sentença é do ministro Ricardo Lewandowski e segue a recomendação do Ministério da Saúde. A pasta estabelece que a prioridade, no momento, são pessoas com comorbidades.

O convite foi publicado no Instagram da PMERJ. Após denúncias, o governo do Rio de Janeiro suspendeu a imunização às 17h desta segunda-feira (10/5) e a corporação excluiu a postagem. As informações são do jornal O Globo.

O post (veja abaixo) anunciava a aplicação da primeira doses em militares com 46 anos e da segunda dose aos agentes com 50 anos.

calendário
Calendário de vacinação divulgado pela PMERJ

A segunda dose para aqueles que já se vacinaram está garantida, conforme determina o STF.

A decisão

Na decisão, Lewandowski destacou que a mudança de prioridades no Rio aparentemente está em conflito com o que foi decidido pela Corte em processos relacionados à pandemia. Para ele, o decreto estadual está “dissociado do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação (PNO) contra a Covid-19 e sem a motivação adequada”.

A decisão é liminar, ou seja, provisória. Ele ainda fará análise mais aprofundada da questão, quando poderá manter sua decisão ou reconsiderá-la.

Últimas notícias