GO: jovem que matou namorado com agulha de narguilé vira ré na Justiça

Juiz Leonardo Fleury Curado Dias acatou denúncia feita pelo Ministério Público de Goiás (MPGO); a jovem responde o processo em liberdade

atualizado 03/05/2021 21:19

Arquivo Pessoal

Goiânia – A Justiça acatou, nesta segunda-feira (3/5), denúncia de homicídio duplamente qualificado contra Nicole Maria Ferreira da Costa, de 20 anos, que agora é ré. Em setembro de 2020, ela matou o namorado, Adailton Gomes de Abreu Sousa, com uma agulha de narguilé. O crime ocorreu em Aparecida de Goiânia, na região metropolitana da capital.

O juiz Leonardo Fleury Curado Dias aceitou a denúncia oferecida pelo Ministério Público de Goiás e deu o prazo de 10 dias para que a defesa da acusada se manifeste. Caso ninguém se apresente, os autos serão encaminhados para a Defensoria Pública de Goiás.

Conforme o documento, o casal teve uma discussão sobre o que iria comer durante a ida a uma feira e essa briga continuou quando chegaram à residência de Nicole.

No local, segundo a denúncia, Adailton foi atingido no coração pela agulha de narguilé, sem nenhuma chance de defesa. Por isso, Nicole foi acusada de homicídio duplamente qualificado, em razão de motivo fútil e por ter impossibilitado a defesa da vítima.

Morte

De acordo com o delegado Eduardo Carvalho, responsável pela investigação, a vítima tinha uma pequena perfuração no peito esquerdo. A suspeita é de que a agulha, usada para furar o alumínio que sustenta o carvão e aquece a essência, tenha sido usada para ferir o rapaz.

“Havia uma perfuração no mamilo esquerdo, causada no momento em que o casal discutia, por causa de um pastel de feira. Parece que eles saíram para comer esse pastel sem ela querer. Ela teria ficado nervosa e eles começaram a discutir”, afirmou o delegado. O crime ocorreu no dia 18 de setembro de 2020.

Inicialmente, a polícia pensou que Adailton havia sofrido um infarto. Porém, pouco tempo depois, a equipe notou a perfuração. O delegado explicou que isso ocorreu por se tratar de um ferimento muito pequeno. Pontuou ainda que aguarda a conclusão do laudo cadavérico para confirmar a causa da morte.

Nicole alegou que o rapaz teria partido para cima dela com um narguilé quebrado e acabou o atingindo para se defender. Contou ainda que ficou desesperada, pois não esperava que o jovem fosse falecer. A suspeita se apresentou fora do período de flagrante e, por isso, não foi presa.

À época, o delegado afirmou ainda que o casal tinha uma relação “tumultuada”, permeada por brigas e discussões, e que tal fato se comprova pelo motivo da discussão que acabou ocasionando a morte.

“O casal vivia uma relação tumultuada. Eram muito impetuosos. Tinha histórico de briga constante”, relatou.

Últimas notícias