Escola de bebê que morreu de Covid vai testar alunos e funcionários

José Vitor, de 2 anos, teve uma parada no momento de ser transferido para uma UTI em Morrinhos (GO). Ele foi diagnosticado com coronavírus

atualizado 27/01/2022 20:05

José Vitor Xavier Rodrigues, de 2 anos e oito meses, faleceu de Covid em Morrinhos, GoiásReprodução

Goiânia – A escolinha que a criança José Vitor Xavier Rodrigues, de 2 anos, frequentava, vai passar por uma testagem geral de Covid-19. Todos os alunos e funcionários passarão pelo exame para detectar o coronavírus nesta sexta-feira (28/1), segundo a Secretaria Municipal de Saúde de Morrinhos, cidade no sul de Goiás, a 130 km da capital goiana.

José Vitor morreu de insuficiência respiratória aguda provocada pela Covid-19, na última terça-feira (25/1). Os primeiros sintomas dele foram percebidos na escola municipal que ele começou a frequentar neste ano, segundo a secretária de Educação, Rosilda Moreira da Silva.

A criança não tinha nenhum tipo de comorbidade conhecida, de acordo com a família. No dia 17 de janeiro, a mãe de José Vitor foi chamada para buscá-lo na escola, porque ele estava com febre. O bebê também apresentou dor de garganta e sintomas gripais.

Dor no peito

Sete dias depois, José voltou para a escolinha. Na entrada do estabelecimento foi medida a temperatura dele e não havia mais febre.

“No protocolo de entrada estava tudo bem, mas depois as monitoras perceberam que ele levou a mãozinha no peito, com sinal de dor”, relatou a secretária.

Piora de saúde

O pequeno José Vitor foi então levado para um hospital particular e de lá seguiu para o hospital municipal, para que fosse transferido para uma unidade de terapia intensiva (UTI).

O secretário municipal de saúde José Ricardo Mendonça relatou ao Metrópoles que o funcionário da UTI móvel de Caldas Novas já estava dentro da sala dele, quando houve a notícia que o bebê teve uma parada e veio ao óbito. O teste de coronavírus só foi feito após essa piora do quadro.

José Ricardo disse que a investigação detalhada da morte da criança ainda está sendo feita. Ele disse que de forma preliminar é possível dizer que não havia alunos ou funcionários com sintomas gripais no período em que a criança esteve doente.

“Estamos fazendo um dossiê da criança. Vamos realizar testes em todas as crianças amanhã. As próprias mães estão muito preocupadas”.

0

Outro caso

Outro registro de morte de criança por Covid esta semana em Goiás foi em Santa Helena, cidade no sudoeste do estado, a 200 km da capital. Marcos Jhon Marques da Silva, de 5 anos, testou positivo para Covid, segundo familiares, e começou a passar mal no sábado (22/1). Ele tinha atraso no desenvolvimento neuropsicomotor e sofria ataques epiléticos.

No dia em que apresentou os primeiros sintomas, Marcos foi levado até uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), em Santa Helena de Goiás, e depois foi transferido para o Hospital Estadual de Urgências da cidade (Hurso). A criança foi atendida e liberada horas depois para retornar com os pais para casa.

Na manhã dessa quarta-feira, no entanto, por volta das 7h, a mãe percebeu que o filho não estava se mexendo. Ela chamou ajuda, mas Marcos havia sofrido uma parada cardiorrespiratória. Ele foi levado, novamente, para o Hurso, mas já chegou sem sinais vitais ao local.

A vacinação de crianças na cidade ainda não atingiu o público com idade igual a de Marcos Jhon. Na quinta (27/1), estavam sendo imunizadas crianças com idade entre 8 e 11 anos.

Mais lidas
Últimas notícias