Esposa e amigos de Ronnie Lessa, acusado de matar Marielle, são soltos

A Justiça afirma que é possível que entre as armas descartadas esteja a submetralhadora utilizada para matar a vereadora

atualizado 17/07/2021 9:46

ReproduçãoReprodução

A esposa de Ronnie Lessa, preso acusado de matar a vereadora Marielle Franco (PSol-RJ), foi solta pela Justiça do Rio de Janeiro depois de ter sido condenada por destruição de provas.

Um cunhado e dois amigos de Ronnie, que também estavam detidos, deixaram a cadeia. Os acusados responderão em liberdade.

Segundo o Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), Elaine Lessa, Márcio Montavano, Bruno Figueiredo e Josinaldo Freitas elaboraram e executaram o plano para se livrar do arsenal que Ronnie Lessa tinha em casa. Isso ocorreu quase um ano depois da morte da vereadora.

A Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) confirmou ao G1 que todos já estão em liberdade — exceto Ronnie.

Márcio Montavano, o Márcio Gordo, teria tirado armas de dentro do apartamento de Ronnie e Elaine Lessa; Bruno Figueiredo, irmão de Elaine, suspeito de ajudar Márcio na execução do plano; Josinaldo Freitas, o Djaca, teria jogado o arsernal no mar.

A Justiça afirma que é possível que entre as armas despejadas esteja a submetralhadora utilizada para matar Marielle (foto em destaque).

Segundo a investigação, as armas foram retiradas de um apartamento de Ronnie Lessa no bairro da Taquara, no Rio de janeiro, dias antes da sua prisão, em 2019. Nunca foram encontradas.

Ronnie e os outros envolvidos foram condenados a 4 anos de prisão em regime aberto. Como o ex-PM continua respondendo pelo assassinato, ele segue preso na cadeia de segurança máxima de Mossoró, no Rio Grande do Norte. Elcio Vieira de Queiroz, o motorista que participou do assassinato, também segue preso.

Com informações do Ministério Público do Rio de Janeiro

Últimas notícias