Pros retira candidatura de Pablo Marçal para apoiar Lula à Presidência

Reviravolta ocorre em meio à disputa interna pelo comando do partido com repercussão no Judiciário

atualizado 15/08/2022 15:15

Dirigentes do PROS posam para foto após reunião com Geraldo Alckmin e Aloizio MercadanteDivulgação

Em decisão unânime, a direção executiva nacional do Pros decidiu, nesta segunda-feira (15/8), retirar a candidatura de Pablo Marçal da disputa à Presidência da República para apoiar Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na corrida ao Palácio do Planalto.

Lula tem, agora, o apoio declarado de 10 partidos ao pleito eleitoral. Desta forma, o petista se iguala ao então recorde histórico de Dilma Rousseff quando concorreu ao Planalto em 2010 também pelo PT.

O apoio também será revertido em mais tempo para o presidenciável fazer propaganda no rádio e na TV – ele já é o detentor do maior tempo de publicidade entre os demais candidatos.

A reviravolta decorre de disputa interna pelo comando da legenda com repercussão no Judiciário, que emitiu decisões que promoveram alternância no poder do partido.

A mais recente, do ministro Ricardo Lewandowski, concedeu a direção da sigla a Eurípedes de Júnior, que é contra a candidatura de Marçal e apoiador de Lula. A decisão foi avalizada pelo pleno do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
Publicidade do parceiro Metrópoles 4
Publicidade do parceiro Metrópoles 5
0

Antes, o comando estava nas mãos de Marcus Holanda, principal responsável por bancar a candidatura do coach ao pleito eleitoral. A votação que colocou Holanda frente à liderança do partido é contestada judicialmente por Eurípedes.

Mais lidas
Últimas notícias