Bolsa cai 0,24% e dólar também recua para R$ 5,18 no pós-eleição

Mercado tem dia volátil após vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para Presidência. Petrobras afunda nesta segunda

atualizado 31/10/2022 15:58

Bolsa de valores sao paulo b3 queda Fábio Vieira/Metrópoles

Após a decisão do segundo turno que elegeu Luiz Inácio Lula da Silva (PT) como presidente do Brasil pela terceira vez, o Ibovespa, índice de referência da Bolsa de Valores, registrou queda de 0,24% e foi negociado a 114.265 pontos, entre 15h15 e 15h30 desta segunda-feira (31/10). O dólar caiu 2,27% às 15h32, cotado a R$ 5,16. 

Mais cedo, o Ibovespa teve um salto de 1,12% e foi negociado a 115.850 pontos, entre 11h45 e 12h. O dólar teve retração de 1,53%, ficando em R$ 5,21. Na semana anterior, a Bolsa fechou com fortes perdas devido à indefinição da disputa eleitoral. A moeda norte-americana terminou a sexta-feira (28/10) cotada a R$ 5,29, queda de 0,15%.

O mercado agora se volta para as incertezas sobre a agenda econômica do novo presidente da República. O Metrópoles noticiou que empresários e banqueiros já cobram a continuidade da agenda de reformas, principalmente a tributária, e responsabilidade fiscal.

Há dúvidas sobre quem será o ministro da Fazenda e do Planejamento, já que a pasta da Economia, atualmente chefiada por Paulo Guedes, deverá ser desmembrada na gestão Lula. 

A carta divulgada na semana passada pelo então candidato petista foi um “banho de água fria” no mercado, por não indicar qual será a política fiscal adotada pelo PT. O documento foi considerado “frustrante”. 

Ações da Petrobras em queda

Nesta segunda, um dia após o segundo turno, as ações preferenciais (PN) e ordinárias (ON) da Petrobras caíram 8,38% e 7,13%, respectivamente, às 15h30. Os papéis eram negociados a R$ 29,80 (PN) e R$ 33,23 (ON). Os investidores da petroleira avaliam que, com a volta do PT ao Palácio do Planalto, a privatização da companhia não irá para frente.

Mais lidas
Últimas notícias