Ala do União Brasil vai pedir impugnação da filiação de Moro

Grupo está descontente após o ex-juiz afirmar publicamente que não desistiu da pré-candidatura à Presidência da República

atualizado 01/04/2022 18:51

Sérgio Moro, ex-juiz e atual pré-candidato a Presidência da República. Ele usa terno escuro e camiseta branca- MetopolesFábio Vieira/Metrópoles

Ala da Comissão Instituidora do União Brasil vai pedir, nesta sexta-feira (1°/4), a impugnação da filiação do ex-ministro Sergio Moro ao partido, após ele afirmar publicamente que não desistiu da pré-candidatura à Presidência da República e que não será candidato a deputado federal.

O ex-prefeito de Salvador ACM Neto, que é secretário-geral do União Brasil, explicou que o pedido será assinado pelos oito membros com direito a voto no partido, o que corresponde a 49% do colegiado. “A filiação, uma vez impugnada, requer 60% para ter validade”, disse ACM Neto.

O grupo é o mesmo que divulgou, nessa quinta-feira (31/3), nota afirmando que “neste momento, não há hipótese” de Moro ser candidato a presidente da República pelo partido.

Moro, que era candidato ao Palácio do Planalto pelo Podemos, ao anunciar nessa quinta que se filiaria ao União Brasil, partido resultante da fusão de DEM e PSL, afirmou que abriria mão “nesse momento” da pré-candidatura presidencial. Mas o ingresso do ex-juiz na legenda com status de presidenciável não foi bem aceito pelo grupo.

Além de ACM Neto, fazem parte da ala o deputado Efraim Filho, primeiro-secretário; ex-senador José Agripino Maia (RN); o governador de Goiás, Ronaldo Caiado; a deputada Professora Dorinha (TO); o ex-ministro Mendonça Filho (PE); o senador Davi Alcolumbre (AP); e o atual prefeito de Salvador, Bruno Reis. Todos políticos originários do DEM.

Mais lidas
Últimas notícias