UNE convoca novo ato nacional em defesa da educação para o dia 30

A estimativa da União é que mais de 1,5 milhão de estudantes tenham ido às ruas em todo o país, sendo Rio e São Paulo com o maior número

Andre Borges/Especial para o MetrópolesAndre Borges/Especial para o Metrópoles

atualizado 15/05/2019 20:02

A União Nacional dos Estudantes (UNE) convocou para o dia 30 deste mês uma continuação da paralisação nacional em defesa da educação, deflagrada nesta quarta-feira (15/05/2019). A estimativa da União é que mais de 1,5 milhão de estudantes tenham ido às ruas em todo o país.

Já a Central Única dos Trabalhadores (CUT) estima que o número de pessoas nas paralisações passou de 2 milhões e que até o final da noite chegue a 5 milhões. Para a organização sindical, o movimento foi um “esquenta” para a greve geral prevista para o dia 14 de junho.

Os protestos foram realizados em todos os Estados brasileiros e no Distrito Federal ao longo do dia. A UNE afirma que Rio de Janeiro e São Paulo reuniram o maior número de pessoas, cerca de 200 mil e 500 mil, respectivamente.

Segundo a entidade estudantil, todas as universidades e institutos federais paralisaram. De acordo com o Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeosp), 90% das escolas federais também aderiram à paralisação no estado.

Greve
Estudantes, professores e movimentos sociais de todo o Brasil protestam durante toda esta quarta-feira contra o contingenciamento de verbas da Educação, anunciado pelo governo de Jair Bolsonaro (PSL) nos últimos dias. Ao todo, os atos ocorrem em um total de 198 cidades de todo o Brasil.

Confira:

Em Brasília, a mobilização começou às 10h, com concentração no Museu Nacional da República. O movimento abrange as 678 instituições públicas de ensino fundamental e médio na capital, além da Universidade de Brasília (UnB) e do Instituto Federal de Brasília (IFB).

Últimas notícias