Eduardo Bolsonaro protocola pedido de impeachment contra prefeito do PT

Araraquara, no interior de São Paulo, governada por Edinho Silva (PT), é referência no combate à pandemia da Covid-19 por lockdown

atualizado 03/08/2021 13:18

Vinicius Loures/Câmara dos Deputados - 21/11/2019

São Paulo – Enquanto o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tem mais de 120 pedidos de impeachment contra ele, seu filho, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), protocolou um pedido de impeachment contra o prefeito de Araraquara, Edinho Silva (PT), no interior de São Paulo, nesta segunda-feira (2/8).

Um dos símbolos do combate à pandemia da Covid-19, Araraquara foi a primeira cidade a decretar o lockdown com o avanço nos números de casos pela variante brasileira. Como efeito do isolamento, os números de contágio caíram na cidade e ela passou a ser utilizada para o envio de pacientes de mais de 30 municípios.

Na última sexta-feira (31/7), o prefeito usou as redes sociais para comemorar cinco dias sem registros de óbitos em decorrência do vírus. “Com as medidas restritivas de junho e vacinação, a doença não causou vítimas fatais no domingo (25), na segunda (26), na quinta (29), na sexta (30) e neste sábado (31). É a vitória de um povo que escolheu defender a vida. Orgulho de ser prefeito de Araraquara”, disse.

Segundo um vídeo publicado por Eduardo Bolsonaro​ em suas redes sociais, o pedido de impeachment seria por ele ter gastado “R$ 1 milhão numa dispensa de licitação para comprar respiradores em uma loja de cosméticos que jamais produziu equipamentos de medicina antes dessa pandemia”.

Eduardo disse ainda que o prefeito não consegue enxergar a miséria na qual a população vive devido à quarentena e que “ele continua fazendo um dos lockdowns mais rigorosos de São Paulo, com apoio do Doria”.

Em nota, Edinho afirma que a cidade foi “palco de mais uma ação bolsonarista” e que o governo municipal se mantém como referência no combate à pandemia, valorizando a ciência e a medicina.

No texto, o prefeito assegura ainda que nenhuma ilegalidade foi praticada na compra dos 25 respiradores, em abril de 2020.

 

Últimas notícias