Segurados que não receberam ligação do INSS devem remarcar perícias no 135

INSS tem ligado para os segurados que tiveram as perícias canceladas. Quem não receber ligação deve remarcar atendimento por conta própria

atualizado 25/09/2020 15:08

Fotos Igo Estrela/Metrópoles

Segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que tiveram a perícia médica cancelada nas últimas semanas e não receberam ligação do INSS até o fim desta sexta-feira (25/9) devem reagendar o atendimento por conta própria.

O segurado que não receber a ligação é porque não tinha cadastro com número de telefone válido, diz o órgão. O INSS tem ligado desde quarta-feira (23/9) para realizar o reagendamento automático das perícias médicas canceladas.

Dessa maneira, quem não recebeu a ligação e teve o atendimento cancelado, deve remarcar o horário ligando para a Central 135. A partir da semana que vem, o reagendamento também estará disponível pelo aplicativo Meu INSS.

“Só precisará entrar em contato pelo 135 se não puder comparecer na data e hora marcadas, para proceder com o reagendamento mais adequado”, esclarece o INSS, que informou ter contratado uma plataforma para melhorar o atendimento.

De 762 peritos médicos federais que deveriam ter retornado ao atendimento presencial nas agências nessa quinta-feira (24/9), 477 compareceram aos seus postos de trabalho, segundo o INSS. Os atendimentos ocorreram em 202 agências.

Na quarta-feira (23/9) a Justiça Federal no DF proibiu o INSS de cortar o ponto dos peritos médicos que não retornaram ao trabalho presencial e suspendeu a volta dos peritos médicos nas agências consideradas inaptas.

A pedido da Advocacia-Geral da União (AGU), o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) derrubou, no entanto, a decisão que havia dispensado os peritos médicos de retornarem ao trabalho presencial.

As agências de Previdência Social reabriram no último dia 14 de setembro, mas os médicos peritos não voltaram ao trabalho ao alegarem que o INSS não cumpriu especificações de segurança sanitária em meio à pandemia do novo coronavírus.

A AGU recorreu e pediu um efeito suspensivo imediato da decisão ao alegar que centenas de milhares de segurados do INSS, “parcela vulnerável da população”, poderão ser prejudicados com o fechamento dessas agências.

Nessa quinta, o Conselho Nacional de Previdência (CNP) aprovou uma resolução em apoio à reabertura das agências do INSS em todo o país. O CNP é formado por representantes do governo, dos empregadores, dos empregados e dos aposentados.

0

Últimas notícias