Petrobras oficializa nome de Silva e Luna como presidente da estatal

Com a chegada do general no poder, há 16 militares na posição de presidentes de estatais. Silva e Luna foi indicação de Bolsonaro

atualizado 16/04/2021 18:47

Wilson Dias/Agência Brasil

O conselho de Administração da Petrobras aprovou nesta sexta-feira (16/4) o nome de Joaquim Silva e Luna para presidir a empresa. A indicação foi do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), após a demissão de Roberto Castelo Branco do comando da estatal.

Silva e Luna foi diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional de fevereiro de 2019 até abril de 2021. A remuneração que ele recebia nesta época, conforme revelou o Metrópoles, é omitida pela empresa paranaense.

Ao mesmo tempo, um dos motivos da troca no comando da Petrobras era de que o salário de Castelo Branco estava muito alto – na época chegava a R$ 226 mil por mês, envolvendo bônus e outros benefícios. A companhia ainda não confirmou se Silva e Luna receberá o mesmo valor.

General da reserva do Exército, Silva e Luna serviu no Ministério da Defesa de março de 2014 a janeiro de 2019, como secretário-geral do Ministério e como ministro da Defesa. Ele se graduou na Academia Militar das Agulhas Negras. Com sua chegada no poder, há 16 militares na posição de presidentes de estatais. Ao todo, são 46 empresas.

0

Além de Silva e Luna, a reunião desta sexta-feira oficializou as nomeações dos diretores das principais áreas da companhia. São eles:

  • Rodrigo Araujo Alves – Diretor Executivo Financeiro e de Relacionamento com Investidores;
  • Cláudio Rogério Linassi Mastella – Diretor Executivo de Comercialização e Logística;
  • Fernando Assumpção Borges – Diretor Executivo de Exploração e Produção;
  • João Henrique Rittershaussen – Diretor Executivo de Desenvolvimento da Produção;
  • Nicolás Simone – Diretor Executivo de Transformação Digital e Inovação; (reconduzido ao cargo)
  • Roberto Furian Ardenghy – Diretor Executivo de Relacionamento Institucional e Sustentabilidade (reconduzido ao cargo); e
  • Rodrigo Costa Lima e Silva – Diretor Executivo de Refino e Gás Natural (reconduzido ao cargo).

Últimas notícias