Onyx diz que prorrogação de auxílio com valor menor está “em estudo”

A declaração foi dada neste domingo, após manifestação em apoio ao presidente Jair Bolsonaro na Praça dos Três Poderes

atualizado 24/05/2020 15:00

Rafaela Felicciano/Metrópoles

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, reafirmou que o governo federal pretende prorrogar o pagamento do auxílio emergencial. A declaração foi dada neste domingo (24/05), após manifestação em apoio ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na Praça dos Três Poderes, na Esplanada dos Ministérios.

O presidente já havia anunciado que existe a possibilidade. Atualmente, o valor pago a trabalhadores informais e autônomos é de R$ 600. Contudo, entre as propostas analisadas, está a redução para R$ 200.

Onyx não adiantou qual a possibilidade é a mais provável, mas confirmou que a equipe econômica avalia a situação. “Está em estudo. É isso por enquanto”, disse ao entrar na garagem do Palácio do Planalto de onde deixou a manifestação.

Em entrevista à rádio Jovem Pan, na sexta (22/05), o presidente afirmou: “Conversei com o Paulo Guedes [ministro da Economia]. Vamos ter que dar uma amortecida. Vai ter quarta parcela, mas não de R$ 600. Não sei quanto vai ser. Até para ver se a economia pega”, destacou.

0

 

A possibilidade de prorrogação do auxílio emergencial começou a ser discutida também na Câmara dos Deputados. Líderes partidários se reuniram com o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), na sexta-feira, para debater a pauta da próxima semana.

Balanço do auxílio emergencial
O auxílio emergencial de R$ 600 para brasileiros que perderam suas rendas com a crise do coronavírus já chegou a 55,1 milhões de beneficiários. O balanço divulgado pela Caixa Econômica Federal neste sábado (23/05) soma pagamentos das duas parcelas. Ao todo, foram 85,5 milhões de repasses, uma ajuda governamental de R$ 60 bilhões.

 

Últimas notícias