Novo programa de redução de jornada tem adesão de 1,5 mi de pessoas

Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda foi reestabelecido em medida provisória publicada por Bolsonaro há duas semanas

atualizado 14/05/2021 10:38

Mais 1,515 milhão de trabalhadores fizeram acordo no âmbito do novo Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda, que permite a suspensão temporária de contrato ou redução de jornada de trabalho e do salário, em troca do pagamento de um benefício emergencial (BEm).

O programa foi recriado neste ano pelo governo federal. A medida provisória foi publicada no último dia 28 de abril e prevê mais quatro meses de suspensão ou redução temporária da jornada de trabalho.

No ano passado, cerca de 10 milhões de brasileiros foram contemplados pelo programa emergencial. Houve 20,9 milhões de acordos, realizados com 1,5 milhão de empregadores. Os dados são do Ministério da Economia e foram divulgados nessa quinta-feira (13/5) pela pasta.

A seguir, veja os dados sobre o novo Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda, atualizados às 15h30 desse quinta:

  • Empregadores: 384.682
  • Trabalhadores: 1.515.653
  • Acordos: 1.543.441
0

Do total de acordos, mais da metade (51,7%) foi realizada no grupamento serviços. Em seguida, estão comércio (25,6%), indústria (17,2%), construção (1,73%) e agropecuária (0,31%).

Já em relação ao tipo de acordo, 41,4% se referem à suspensão do contrato de trabalho; 29,7%, à redução de 70% de jornada e de salário; 19%, à redução de 50%; e 9,9%, à redução de 25%.

Últimas notícias