Mercado em pânico: Ibovespa afunda com nova variante da Covid-19

Às 16h55 nenhuma ação subia mais. Todos os papéis estavam desvalorizados. No fechamento do dia, o pregão encerrou em 102.224,26 pontos

atualizado 26/11/2021 19:35

As bolsas de valores pelo mundo desabaram nesta sexta-feira (26/11) com o avanço da nova variante sul-africana da Covid-19, a B.1.1.529. O Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores brasileira, atingiu o pior desempenho do ano às 12h16, chegando a 101.494 pontos. No fechamento do dia, o pregão encerrou em 102.224,26 pontos, com queda de 3,39%. Essa foi a segunda pior pontuação de fechamento do ano e a maior queda diária em mais de um mês.

Às 16h55, nenhuma ação subia mais. Todos os papéis estavam desvalorizados.

Acompanhando os efeitos do mercado internacional, o dólar também subiu frente ao real. A moeda norte-americana negociada no mercado interbancário avançou 0,55%, a R$ 5,5961 na venda, após ter chegado a saltar 1,38% no pico da sessão, a R$ 5,6424.

Variante B.1.1.529

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou a proibição, nesta sexta-feira (26/11), da entrada de voos e viajantes procedentes de África do Sul, Botsuana, Eswatini, Lesoto, Namíbia e Zimbábue no Brasil, em razão da identificação da nova variante da Covid-19, a B.1.1.529.

A descoberta foi anunciada na quinta-feira (25/11), pelo virologista brasileiro Túlio de Oliveira, em entrevista coletiva on-line supervisionada pelo Ministério da Saúde da África do Sul.

As últimas informações veiculadas indicam que houve a notificação de 77 casos na África do Sul, quatro casos na Botsuana, um em Hong Kong (uma pessoa que voltou de uma viagem à África do Sul) e um em Israel (uma pessoa que voltou do Malaui) e um na Bélgica.

Há duas preocupações principais: alto número de mutação (alteração genética); e acelerado processo de contágio. Segundo as autoridades, a nova variante passou por 50 mutações, o que bota em cheque a eficácia das vacinas existentes contra a doença.

“Levando somente em conta a realidade brasileira, uma nova paralisação da economia reduziria drasticamente a perspectiva de crescimento para os próximos anos, que já não é grande coisa, além de elevar as projeções de inflação”, afirma o analista da Clear Investimento Rafael Ribeiro.

“A nova variante está se espalhando muito rapidamente e, para se ter uma ideia, em menos de duas semanas ela agora está dominando todas as infecções na África do Sul, o que ajuda a reforçar o temor de lockdown”, acrescenta.

Mais lidas
Últimas notícias