“Se homens engravidassem, aborto já estaria resolvido”, diz Barroso

Durante evento nos Estados Unidos, ministro do Supremo reafirmou posição favorável ao direito da mulher de interromper a gravidez

CARLOS HUMBERTO/STFCARLOS HUMBERTO/STF

atualizado 07/04/2019 9:02

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luís Roberto Barroso afirmou neste sábado (6/4) que o debate em torno da legalização do aborto estaria resolvido “há muito tempo” caso os homens engravidassem. Barroso, que é favorável à legalização do aborto, considera que a criminalização prejudica de forma desproporcional as mulheres pobres que não têm acesso ao sistema público de saúde.

“Porque se só a mulher engravida, para ela ser verdadeiramente igual ao homem, ela tem que ter o direito de querer ou não querer engravidar. E, se homens engravidassem, esse problema já estaria resolvido há muito tempo”, declarou, durante o debate “+Tolerância: relações entre Estado e religião no Brasil” integrante do evento Brazil Conference, promovido por alunos brasileiros das universidades de Harvard e MIT (Massachusetts Institute of Technology), nos Estados Unidos. O vídeo foi divulgado pelo portal UOL.

Também participaram do painel a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, o arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Scherer, e a deputada federal Geovania de Sá (PSDB-SC). Segundo Barroso, o aborto diz respeito às crenças religiosas das pessoas, que são individuais, e aos direitos fundamentais das mulheres. O ministro reforçou que a decisão de interromper uma gravidez é intrínseca às liberdades sexual, reprodutiva e de autonomia.

Últimas notícias