Homem morto em padaria no Rio queria ajuda para chamar o Samu

O morador de rua tinha tuberculose e pediu socorro. A ajuda não chegou e ele acabou não resistindo

atualizado 30/11/2020 20:58

Um homem morreu após tentar pedir ajuda em uma lanchonete, no Rio de Janeiro. Trata-se de Carlos Eduardo Pires de Magalhães, de 40 anos. Ele morava na rua há pelo menos quatro anos, tinha tuberculose e entrou na padaria na Confeitaria e Lanchonete Ipanema, na esquina entre as ruas Joana Angélica e Visconde de Pirajá, zona sul do Rio, para pedir ajuda para chamar o Samu.

No entanto, não recebeu apoio e morreu na manhã de sexta-feira (27/11). As informações são do jornal Extra.

De acordo com a reportagem, Carlos Eduardo caiu dentro da padaria. Enquanto pessoas próximas tomavam café da manhã, seu corpo permaneceu por duas horas, coberto com um plástico preto, dentro do estabelecimento, localizado em um endereço nobre da zona sul do Rio de Janeiro.

“Eu cheguei aqui exatamente na hora em que ele caiu, morto, dentro da padaria. Ele estava com a camisa ensanguentada, de tanto tossir e cuspir sangue. Mas, como sempre acontece, as pessoas não ouvem os moradores de rua e só oferecem o desprezo. Ele não conseguiu ajuda, é muito triste”, lamentou o jornaleiro Tarcísio Filho, de 22 anos, dono de uma banca na Praça Nossa Senhora da Paz, no mesmo bairro.

A reportagem retratou que nas ruas, os únicos companheiros fiéis de Carlos Eduardo eram dois vira-latas. Mas como a sua doença já estava avançada, os dois acabaram sendo adotados por uma moradora do bairro dias antes da morte. Foi o próprio Carlos Eduardo quem pediu para que ela levasse os animais no dia em que ele foi internado pela última vez, dia 25.

Na madrugada de sexta-feira, Carlos Eduardo teria passado todo o tempo usando drogas, segundo relatos de pessoas que o conheciam.

0

Últimas notícias