Desembargador diz que todos tiram máscara e “mexeriqueiras” não dão atenção

Eduardo Almeida Prado Rocha de Siqueira chamou guarda de “analfabeto” e rasgou multa após ser flagrado sem máscara

atualizado 06/08/2020 16:06

desembargador humilha guarda após ser multado na praia1Reprodução

O desembargador Eduardo Almeida Prado Rocha, que ficou conhecido por humilhar um guarda municipal, voltou a ser flagrado, nesta quinta-feira (6/8), caminhando sem a proteção facial. Ele, no entanto, afirmou que tem utilizado máscara facial para caminhar na praia.

Entretanto, admitiu que quando está longe das pessoas, abaixa a máscara para melhor respirar, “como parecem fazer todos os cidadãos, mas a quem as mexeriqueiras de plantão não dão tanta atenção”.

De acordo com informações do jornal O Globo, Eduardo Rocha voltou a ser flagrado sem o equipamento de proteção por uma moradora de Santos. O desembargador disse que não pode confirmar se as fotos foram tiradas nessa quarta-feira (5/8), pois já havia usado a mesma roupa durante o percurso que faz rotineiramente.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
0

“A par disso, esclareço que, desde o incidente no último dia 18 de julho, tenho usado a máscara facial nas minhas caminhadas matinais, o que já foi publicado na mídia diversas vezes desde então, sem prejuízo de, vez ou outra, longe de outras pessoas – como nas fotos em questão – abaixar a máscara para melhor respirar, como parecem fazer todos os cidadãos, mas a quem as mexeriqueiras de plantão não dão tanta atenção”, informou o desembargador.

Relembre

O desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) foi flagrado humilhando um guarda civil municipal de Santos, no litoral de São Paulo, após ser multado por não utilizar máscara enquanto caminhava na praia.

De acordo com o vídeo que viralizou nas redes sociais, Eduardo Almeida Prado Rocha de Siqueira chama o guarda de “analfabeto”, rasga a multa e joga o papel no chão.

Durante a abordagem, o guarda alerta que, se o desembargador jogasse a multa no chão, ele seria autuado. “Você quer que eu jogue na sua cara? Faz aí, que eu amasso e jogo na sua cara”, ameaça. Ignorando o profissional, Eduardo rasgou o papel e o jogou no chão. Em seguida, foi embora.

Mais lidas
Últimas notícias