Bolsonaro diz na Abin não ter “projeto de poder” que ameace democracia

Presidente compareceu, na tarde desta quinta-feira, à posse do delegado da PF Alexandre Ramagem como diretor-geral do órgão de inteligência

Igo Estrela/MetrópolesIgo Estrela/Metrópoles

atualizado 11/07/2019 17:52

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) compareceu, na tarde desta quinta-feira (11/07/2019), à troca do comando da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), que passa a ser chefiada pelo delegado da Polícia Federal (PF) Alexandre Ramagem Rodrigues.

A troca do comando da Abin foi anunciada em maio pelo chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno. Segundo o ministro, o objetivo da retirada do ex-diretor, Janér Alvarenga, foi modificar a “filosofia” do sistema de inteligência do país. Na época, Heleno afirmou que o pedido de substituição veio do próprio Bolsonaro.

“Nós temos uma responsabilidade enorme para com o futuro do Brasil. Melhor do que uma boa informação é saber como utilizá-la. E nós aqui, todos, estamos no mesmo barco. Não tenho projeto de poder, eu tenho uma convicção de que devemos prezar pela democracia e pela nossa liberdade tão ameaçada há pouco tempo. Aí sim, os senhores sabem muito bem por quem”, falou Bolsonaro, insinuando, sem dar qualquer justificativa concreta, que governos anteriores agiam contra a democracia.

Quem é o novo diretor

Ramagem é delegado da Polícia Federal e trabalhou na segurança do presidente durante campanha eleitoral, em 2018. Ele também atuou no governo de Bolsonaro como assessor especial do ex-ministro da Secretaria de Governo (Segov), general Santos Cruz.

Últimas notícias